Luanda - O segundo comandante-geral da Polícia Nacional, comissário-chefe Paulo de Almeida, instou hoje, terça-feira, os agentes reguladores de trânsito no sentido de acabarem com as interpelações excessivas, às vezes desnecessárias, criando geralmente desconforto aos automobilistas.

Fonte: Angop

A alta patente da corporação falava no encerramento do curso básico de agentes reguladores e de fiscalização do trânsito, que contou com a participação de 480 efectivos.

 

Disse ser necessário que os efectivos sejam a imagem de uma autoridade próxima do cidadão, com ética profissional, educacional e firme no cumprimento da lei e do dever.

 

O oficial comissário aferiu também que a corporação vai ser dura e disciplinar para com os agentes que enveredarem pelo fenómeno da "gasosa" que, a seu ver, debilita a autoridade policial e a dignidade da corporação.

 

"Ao licenciarmos este novo contingente de agentes de trânsito, pretendemos dar uma mensagem de basta a estas práticas. Seremos muito duros, disciplinar e criminalmente para aqueles que insistirem nestas práticas", vincou.

 

Adiantou que estarão abertos a todas as vítimas de extorsão, através de denúncias e participações. Por isso, exortou aos órgãos de justiça celeridade no tratamento destas questões.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: