Cabinda – Três trabalhadores de nacionalidade chinesa foram feridos esta manhã numa emboscada da guerrilha cabindesa na estrada entre Tchiwoa e Massabi. A resistência garante que «todas as empresas e estrangeiros estão ameaçados em Cabinda».
 
A operação da resistência, dirigida pelo comando operacional de Massabi, ocorreu às 07:00 horas desta quinta-feira, 26 de Março, entre as localidades de Liambo Liona e Weca quando uma coluna de três camiões DAF se dirigia para Ponta Negra a fim de abastecer-se de cimento para as obras no estádio de Cabinda. Segundo a resistência foram registados três feridos, dos quais dois em estado muito grave.

«As empresas e os estrangeiros vão continuar a ser alvos em Cabinda até que o Governo angolano decida negociar» afirmou à PNN um quadro militar da resistência que garante que o número de emboscadas e as acções armadas vão aumentar no território.

Testemunhas locais garantiram também que após o ataque da guerrilha as Forças Armadas Angolanas (FAA) procederam a «violentas acções punitivas» contra as populações das aldeias de Liambo Liona e Weca.

Com frequência a resistência cabindesa tem alertado para o risco que correm os estrangeiros em Cabinda e lembram que «a guerra continua no território contrariamente a versão apresentada por Angola».

«Nós estamos em guerra e a guerra vai continuar a ceifar vidas humanas» declarara Estanislau Miguel Boma, Chefe de Estado-maior General das FAC (Forças Armadas Cabindesas), braço armado da FLEC, em entrevista à PNN. Situações como a «morte do brasileiro e do português que foi ferido» podem voltar a acontecer, avisara o mesmo militar, «porque uma guerra não faz escolhas das vítimas e atinge todos aqueles que sustentam e fortalecem o inimigo».

Num comunicado difundido à imprensa ss Forças Armadas Cabindesas alertam «que todos os estrangeiros que trabalham sob a tutela do governo neocolonial angolano serão tidos como alvos enquanto Luanda não decidir negociar o fim do conflito com a FLEC».

Após o ataque desta manhã o governador de Cabinda, Aníbal Rocha, terá anulado uma deslocação a Massabi prevista para esta quinta-feira.
 
Fonte: PNN Portuguese News Network



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: