Luanda -  Os trabalhadores afectos ao núcleo do sindicato dos jornalistas angolanos da RNA reclamam o atraso salarial generalizado em todo grupo. O recurso a sala de trabalho do tribunal provincial surge no sentido de pressionar a direcção.
 
A informação foi avançada por Pedro Miguel, Membro do Núcleo do sindicato dos Jornalistas da RNA falando nesta sexta feira á Rádio Ecclesia em Luanda. Pedro Miguel revelou que “neste momento está em curso a recolha das assinaturas. Cerca de duzentos trabalhadores já aderiram ao abaixo-assinado. Logo que as condições técnicas estiverem reunidas, a queixa será apresentada ao tribunal”.
 
 O membro do núcleo do sindicato dos jornalistas da RNA afirmou que a recolha de assinaturas está a ser feita ao nível de Luanda. No entanto as emissoras provinciais solidarizam-se com as decisões tomadas pelo núcleo sindical.
 
 Pedro Miguel disse também que outro descontentamento prende-se com o facto da empresa não se pronunciar em relação aos reajustes salariais feitos em Junho do ano passado. Acrescentou que “todos os trabalhadores da RNA sem excepção, não recebem os salários a sessenta dias”  
 
Na reacção, o oficial de Informação do Misa- Angola afirma que a iniciativa do sindicato dos jornalistas da Rádio Nacional de Angola em usar mecanismos de pressão para o pagamento dos salários em atraso é adequada.
 
Pedro Santa Maria afirma que “todas as desculpas possíveis para o não pagamento dos salários não são aceitáveis” frizou; 
   
Pedro Santa Maria defende a criação de um movimento nacional de pressão as entidades particulares, públicas e privadas para que os salários sejam pagos no tempo apropriado;
 
E a secretária-geral do sindicato de jornalistas angolanos, Luísa Rogério, afirma ser louvável a atitude do sindicato dos jornalistas do grupo Rádio Nacional de Angola.

Diante das pressões sujeitas, o Director Geral da RNA,  Eduardo Magalhães, ausentou-se esta sexta feira do pais alegando sair por motivos de trabalho, conforme apurou o Club-k.net. Esta é a segunda saida ao exterior,  feita este mes. Esteve antes em França. 

Fonte: Rádio Ecclesia



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: