Luanda - Venilson Gabriel Maria Augusto recebeu pessoalmente a bênção de Bento XVI.Com apenas um ano e três meses, o pequeno Venilson Gabriel Maria Augusto conseguiu a façanha de iludir a apertada segurança do Papa Bento XVI, na recente visita a Luanda.

O atrevimento do menino aconteceu a 22 de Março, um domingo, quando Bento XVI havia acabado de presidir à grande missa campal, na zona da Cimangola, a que assistiram mais de um milhão de pessoas.No regresso do Papa à Nunciatura Apostólica, sua residência oficial, o pequeno Venilson, acompanhado pela mãe e por um irmão, aguardava Bento XVI, junto a centenas de curiosos, na expectativa de serem saudados e abençoados.

E a bênção só aconteceu após uma primeira tentativa gorada para saudar a comitiva papal, à saída de casa para a missa, altura em que a família voltou para a sua residência ali perto, onde esperou pelo regresso da delegação, contou à Lusa, a mãe Noémia da Conceição Augusto Maria, de 28 anos, encarregada de vendas numa loja de artigos para bebés.

"Corremos atrás do carro do Papa, mas não chegámos a tempo de o ver passar. Acabámos por voltar para casa e ocupei o tempo a lavar a roupa esperando por ele (Papa) no regresso. Horas depois, voltámos e nos colocámos em frente à casa onde vivia o Papa e depois de 30 minutos vimos muita movimentação na nossa direcção e ficámos ali à espera cantando", diz "dona São", como é conhecida.

Ao fundo da rua que dá para a escola Mutu ya Kevela (antigo Liceu Salvador Correia de Sá) via-se o "imponente" carro papal que logo se aproximou e dirigiu-se à Nunciatura, tendo a segurança aberto os portões para a entrada do veículo que rapidamente se fecharam, refere Noémia Augusto Maria.

A mãe do menino conta que momentos depois de o Papa entrar para casa as pessoas ali presentes começarem a dispersar.

"Na altura tentei segurar no menino para irmos embora e ele começou a chorar porque queria andar sozinho, pu-lo no chão e foi quando correu para junto de um dos carros de escolta do Papa. Fui lá buscá-lo e quando o coloquei novamente no chão foi para junto de um elemento da segurança do Papa segurando-o pelas calças", relata a mãe.

Segundo Noémia Conceição Augusto Maria, quando tentou segurar o menino, este dirigiu-se para o interior da casa.

"Um dos seguranças tranquilizou-me dizendo que ele estava com o Papa, que não me preocupasse. Nessa altura, vi apenas que o papamóvel baixava a cadeira de Bento XVI para permitir a sua saída do carro, tendo o portão da casa sido fechado", conta.

Receosa do que podia acontecer, Noémia Conceição foi novamente tranquilizada por um elemento angolano da segurança, referindo que o pequeno estava com o Papa.

"Passados 20 minutos, mandaram-me entrar para ir buscar o menino e disseram que ele tinha alguma coisa no bolso. Pensei que fosse dinheiro e vi que era um terço e fiquei muito satisfeita", afirma Noémia, natural do Huambo.

"Toda a gente presente bateu palmas e fiquei muito emocionada", acrescenta.

Já em casa, no centro de Luanda, a mãe apressou-se a contar à família que agora tem "um filho abençoado".

O terço está junto a uma fotografia do bebé e todas as noites a mãe reza para que haja saúde e a vida melhore.

"A vida tem sido muito difícil para nós, mas agora com esta bênção do Papa esperamos que tudo venha a mudar para melhor, pois sonho ter casa própria e um bom emprego", afirma Noémia.

Fonte: Lusa



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: