Benguela - Assisto com paciência o passear de opiniões a Meu respeito a maior parte das quais invariavelmente associadas a empresários com quem me relaciono ou de quem gostariam que me relacionasse mas que não fazendo parte das minhas opções de amizade se transformam logo em inimigos figadais.

Fonte: Club-k.net

Não esgotaram até agora os argumentos que fundamentam as críticas à Meu respeito e são naturalmente livres de e para fazerem as críticas devidas ao meu trabalho associado às minhas funções Públicas única razão aliás que lhes confere o direito de monitoramento permanente dos meus passos.

 

Quanto a isso não tenho nada a opor ,mas é porém ,quando se começa a transformar isso num assunto pessoal,que me julgo com direito pleno de defesa da minha própria imagem e bom nome.

 

Têm sido várias as oportunidades que tenho oferecido aos jovens empresários ao longo dos meus trinta anos de funções públicas em cargos de Direcção e Chefia de Responsabilidade Nacional.

 

 

Constitui a minha primeira empresa e registei-a em Benguela. Inspirei-me na sua constituição numa célebre viagem que fiz aos Estados Unidos da América a convite da OBC Overseas Business Corporation Criada pelo Major Dumilde das Chagas Simões Rangel.

 

Dessa viagem fizeram parte a Enga Cesaltina Van Dunem,o Jorge Jover, Dufa Rasgado,Mário Augusto e depois de termos sido recebidos na Universidade de Virgínia acompanhados pelo nacionalista Paulo Tuba que fez a honra de ser o nosso tradutor de serviço, o Professor Nacionalista Dr Camabaya conduziu-nós a presença do Governador Wilder.

 

O sucesso da nossa missão levou-nos a sermos recebidos em casa da Dra Rubbi Martin Secretaria do HommeAffairs do Governo do Estado de Virgínia e numa descontraída conversa a Dra Rubbi disse-me que haviam ficado muito bem impressionados com a minha pessoa ,gostariam de ajudar-me a concretizar muitas das ideias que havia apresentado em particular as relacionadas com a minha paixão vocação agrária. Era para isso importante que constituísse uma empresa familiar.

 

São as pessoas acima referidas testemunhas de ter expontânea e euforicamente respondido e pronunciado pela primeira ,vez o nome da Isaac and Son's Fruits.

  

A I&S Frutas foi definitivamente constituída,numa bela manhã , ao pequeno almoço nos jardins da minha casa no Kinaxixi em Luanda, após o anúncio da primeira grande desvalorização da moeda no âmbito das medidas integradas no programa de saneamento econômico e financeiro SEF, corria o ano de 1988.Ante o desespero do meu amigo Paulo Miguel e na presença do meu irmão mais velho Miguel David Natal, fiz-lhe o convite para ajudar-me a tratar da constituição da empresa.

 

Ao Paulo Miguel,ainda vivo para contar ou desmentir, ocorreu convidar outras pessoas apesar de avisado que as empresas eram entes sociais delicados.

 

O Mais Velho Chico Adão viria a ser envolvido na minha primeira mediação conflituosa que me levou a afastar-me de uma das mais profundas entregas de amizade que algum dia pude ter tido o prazer de construir.

 

Tão profunda é essa marca de amizade e cumplicidade que nunca demos a família oportunidade de abordarem ou saberem o que se passou entre dois manos e assim mantemos a relação familiar.

 

Recorro a esse episódio inicial para dizer apenas que tenho uma grande profundidade de conhecimento quanto aos limites de relações que envolvem pessoas e empresas.

  

Constituí ao longo do tempo varias empresas e hoje depois de longo serviço prestado ao estado começo a reorganizar-me para delas dar forma e visibilidade.

 

Enquanto cidadão deste País com fundamentos de urbanidade, não me esconderei por trás de falsos nomes para ocultar interesses econômicos pessoais e o meu nome aparecerá inequivocamente inscrito nos pactos das sociedades de que faça ou venha a fazer parte.

Prefiro sofrer as consequências da descriminação de que tenho sido alvo mas não abdicarei de com nome próprio adquirir acções, comprar títulos ,investir em vários segmentos de oportunidades.

O que aqui digo está traduzido na minha Declaração de Rendimentos e Bens e espero que um dia alguém me condene de facto por desproporcionalidade

A desproporcionalidade pode ser, enquanto factor valorativo ,positiva ou negativa.

Kassalassito comunidade ribeirinha da Barragem do Dungo foi contemplada com uma Escola de seis salas construída pela empresa de Moisés Antonio Limitada inscrita na Huila, inaugurada pelo Vice Governador para as Infra-estruturas Sardinha Moita,em 4 de Abril de 2016.

A comunidade de Malongo foi beneficiada igualmente de Uma Escola de seis salas construída pela Pétala e Corola inscrita em Benguela propriedade do Administrador Nito Junior filho do Kioshe em Benguela,inaugurada igualmente pelo Vice Governador para as infra-estruturas Sardinha Moita,em 4 de Abril de 2016.

O Município de Bocoio foi beneficiado com um complexo de trinta moradias,uma escola de seis salas,quadra desportiva e outros equipamentos construídos pela empresa Tuamutunga registada na Huila mas co-propriedade do Sr Manuel Henriques conhecido da África têxtil de Benguela ao tempo do Governador Kundy Paiama, estes equipamentos foram inaugurados pelo Governador Isaac dos Anjos a seis de Abril de 2016.

O Chongoroi beneficiou de uma Escola de12 Salas em construção adjudicada a empresa Winga registada em Benguela co-propriedade do Jovem empresário Ivady filho do General Mandinho Cabo de Guerra operativo dos Onças da Montanha que jorrou suor em Benguela.

Está em construção um Hospital em Chongoroi adjudicado a empresa Mega Construções registada na Huila, co-propriedade do Engenheiro Paiva,que tem no seu currículo a construção de Escolas de vinte salas em Caconda, Lubango, Jamba Mineira, Administrações Municipais de Caluquembe,Quilengues, ao tempo como Governador Provincial da Huila.

Baía Farta, Catumbela tem por concluir Hospitais adjudicados a empresa Construções Benguela , co-propriedade do Sr Vidinha Cidadão Português residente em Benguela e trazido pelo empresário Aderito Areias, que construiu o Politécnico do Cubal, está a realizar o acabamento dos Edifícios Z15 de Construção Cubana cujas obras ficaram por concluir desde 1985.

Foram adjudicadas várias obras de construção de Escolas de doze e vinte salas a várias outras empresas por concurso Público, cujos processos já transitaram pelo Tribunal de Contas e aguardam disponibilidade de verbas do OGE.

As Escolas de seis e doze salas em construção e em fase de conclusão no Bango Bango, Casseque, Cabrais, Praia Morena, Balombo, viram o seu calendário de obra afectado quer pela retenção das ordens de saque desde Junho de 2014, por restrições orçamentais que a conjuntura econômica financeira vem nos impondo.

Temos seguido um calendário de pagamentos que prioriza as obras sociais e fazemos a liquidação proporcional à todos os operadores quando dispomos de recursos financeiros.

Foram contratados serviços a empresa de Mídia co-propriedade do Sr Chico Rasgado e pagos com os mesmos constrangimentos que a todos os empresários e tal como outros o Governo não recepcionou no tempo os conteúdos encomendados para programas institucionais.

Foram adjudicadas empreitadas de transporte e montagem de Pivôs de irrigação a empresa Rak-Pic registada em Benguela co-propriedade do Sr Roberto Lima, filho de um amigo que me deu, como poucos ,apoio e carinho na reparação de Bombas de Água do Cavaco ,quando também ainda jovem para este Porto atraquei,em tempos de vacas magras,até hoje também não recebemos em condições operacionais os trabalhos afectando as metas da diversificação da nossa economia.

No sector do abastecimento alimentar alargamos as operações antes monopólio do Escondidinho, para a Calmito, Praia Morena, Hotel Luso, Mil Cidades, Weza,todas estas empresas são registadas e pagam impostos em Benguela.

Não foi decisão do Governador Isaac dos Anjos transferir o mercado 4 de Abril. Foi decisão do Governador mandar melhorar as condições levando até lá o asfalto e vimos construindo com recursos locais as infra-estruturas para um mercado condigno e já são visíveis as naves que estão a ser erguidas no local e estão à venda os lotes para a construção de grandes armazéns.

Foram levados os empresários ao local e com os dinheiros que vamos arrecadando depositados a contas do Governo Provincial específicas vamos construindo um mercado da nossa era.

Os terrenos do Cavaco foram devolvidos ao proprietário reclamante,por deliberação dos tribunais,que os vendeu imediatamente. O Sr Maya está a construir num desses terrenos um Colégio que por falta de espaço adequado acabará por se transformar num mau investimento privado.

O Governador decidiu levar para o espaço de dois hectares que ficara devoluto a construção de um Colégio para servir aquela área e convidou o Sr Maya a fazer uma parceria em virtude do valor do investimento que a empreitada requer.

Como investidor privado o Sr Maya,optou antes por ficar com o terreno para construir uma Escola para o ensino Politécnico Profissional o que está a ser transacionado com este,que irá pagar pela tabela de valor de terrenos estabelecida para terrenos em zona nobre.

O valor será investido no Mercado do 4 de Abril e com certeza essa é a parte que os vendedores de terrenos avulso gostariam de apanhar. A fonte bem posicionada do GOB que fez correr a informação se fosse denunciada teríamos um bom motivo para conversa e quem sabe o Ivady uma boa razão para se rir do intruso.

Faltará espaço para dar mais pormenores e exemplos do envolvimento de uma larga faixa de jovens empresários em Benguela apoiados pelo Governador Isaac dos Anjos de Nome Próprio.

Em matéria de negócios a transparência é o que se exige hoje para o sucesso empresarial,mas quem tem moral religiosa e aplica no seu quotidiano esses valores, não se esforça muito para os fazer valer.

Quem trabalha muito voluntariamente para a colectividade e mostra isso com factos intangíveis, tem que ter regras comportamentais muito próprias. O Governador Isaac dos Anjos não tem mandato para intermediário de Deus. No seu léxico por exemplo,não aceita a expressão "que Deus lhe pague "vinda da parte de quem lhe deva.

Quem lhe deve expressamente tem de pagar.Quem faz negócios com Ele tem que pagar o acordado e está livre de declarar o que pagou como o fez e porquê que o fez.

Dublin,Bahamas,Açores,Madeira, Panamá,Islândia,Maurícias deixaram de estar longe. A Forbes está mais próximo de nós e já cheira a made in Angola.

A campanha de terra queimada conhecerá um pico ainda maior e vai apenas no Adro; Os argumentos que apresentam para conotarem o que esses empresários fazem com a figura e nome do Governador tem outros objectivos inconfessos. O temor que o Engenheiro Isaac vos causa não é apenas circunscrito à Benguela com certeza.

Os protagonistas juraram no passado a pés juntos que os interesse do MPLA na Huila seriam profundamente afectados na Província da Huila no período de 2009 a 2012.

Foram batidos e goleados no seu próprio reducto em todas as dimensões,com os resultados, não se dignaram a pedir desculpas e surpreenderam-se com o facto de anos depois em Dezembro de 2014 em vésperas de mais um congresso extraordinário do MPLA o Engº Isaac dos Anjos ter vindo a público pedir desculpas por um profundamente mal entendido pronunciamento tido dentro de uma sala de reuniões para a qual fora convidado,por Sua Excelência Presidente da República.

Existe da nossa parte suficiente humildade para estar e lidar com o Público, reconhecer e aprender todo o tempo dentro de um Partido de Massas como é o MPLA, cumprir as regras de procedimento e saber esperar em cada momento as decisões dos Órgãos e Organismos de Direcção.

As regras de candidaturas aos órgãos estão escritas e tentar retirar nabos da pucara em Benguela associando a candidatura de Isaac dos Anjos a questiúnculas e dores de cutuvelo das lutas empresariais, só pode ser obra de corredores de Fora da Pista.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: