Luanda - O Conselho Nacional Eleitoral deverá, nos próximos dias, apresentar publicamente os resultados do inquérito instaurado na sequência dos acontecimentos ligados ao acto eleitoral de 5 de Setembro de 2008, que obrigaram a que a votação se tivesse de estender até ao dia seguinte.   Esta informação surge uma semana depois de o Presidente do MPLA, José Eduardo do Santos, ter feito referência ao facto de ainda não haver notícias sobre a conclusão do relatório do inquérito.

Sem entrar em pormenores sobre as conclusões deste documento, a nossa fonte avançou que em poucos dias os angolanos tomarão conhecimento das causas dos constrangimentos nas eleições legislativas.

O  relatório que foi coordenado pela juíza Suzana Inglês, membro da plenária da Comissão Nacional Eleitoral,  está concluido e pronto há  já alguns meses, mas a sua divulgação devia obedecer a outros procedimentos. O País já havia anunciado, numa das suas edições, que o relatório da CNE, após concluido, tinha sido remetido à plenária da CNE, tendo havido necessidade de se rever alguns pontos.

A versão final do relatório foi submetida a análise, consulta  e consequente aprovação  por parte dos membros da plenária do CNE constituída por doze juízes. O País procurou, em vão, contactar o porta-voz da Plenária da Conselho Nacional Eleitoral, o jurista Adão de Almeida,  para aferir da veracidade  da informação,  tendo todas as tentativas saido goradas.

De realçar que este relatório encerrará, em definitivo, as acções relacionadas com o processo eleitoral de 2008. Os acontecimentos de 5 de Setembro têm servido ao maior partido da oposição para, recorrentemente, referir-se a uma eventual fraude ocorrida no acto e que teria determinado os resultados eleitorais.

Valdimiro Dias
Fonte: O Pais



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: