ImageLuanda -  A vontade pessoal e política de José Eduardo dos Santos (JES) é de não realizar eleições presidenciais no corrente ano – ao contrário do que estava previsto. O sentimento de JES apenas é manifestado em privado.

As explicações a prestar formalmente para a transferência das eleições para 2010 (ou mesmo mais tarde), serão de natureza técnica. Uma delas é conveniência de aprovar previamente uma nova constituição. Na prática, as razões mais determinantes são de natureza político-partidária: JES defende que as eleições devem ter lugar depois do congresso do MPLA, marcado para Dez.2009.

Em princípio o congresso vai conduzir a uma recomposição da direcção do partido ajustada ao cenário da substituição de JES, conforme o próprio tem em mente.

Tema relacionado:

"Nandó" preferido para futuro substituto de JES

 Corrente interna do MPLA defende congresso com dois candidatos
“Temos um candidato de peso para concorrer a liderança do MPLA”, diz Salvador Correia

Fonte: AM



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: