Luanda - O estranho afastamento do Ministro do Urbanismo, Diakumpuna Sita José, um dia antes da conferência sobre Habitação, realizada em Luanda foi tema de conversa nos corredores do Palácio dos Congressos entre personalidades do regime (nomes não citados por questões de principios).

As especulações em torno do assunto/exoneração são suportadas por duas teorias: A primeira apresentada por figuras do partido que alega questões relacionadas ao seu estado de saúde que ultimamente o submetia a deslocações constantes a África do Sul para tratamento.

A segunda teoria/versão diz que ultimamente denotava uma figura sem punho para levar avante a construção de cerca de 1 milhão de casas que o PR prometeu na campanha eleitoral. Segundo se diz, foi nomeado no lugar de Sita José, alguém que dizem ter prometido ao PR, cumprir a metade do numero de casas prometidas em 4 anos.

Leituras feitas por figuras de círculos fora do regime, entendem que o afastamento de Dienkumpuna Sita José, é "mais um" reitera, por outro lado, a demonstração pessoal de JES em se apresentar como única figura que representa estabilidade no regime. Esta justificação é invocada pelos seguintes exemplos de exonerações:

a)Afastamento da equipa económica, nomeadamente, a figura do ex Ministro das finanças Pedro de Morais e de Aguinaldo Jaime, ex Ministro adjunto do Primeiro Ministro;
b) expulsão do ex DG dos serviços de inteligência, Fernando Miala;
c) Exoneração,  do CEMGE, General João De Matos em plena guerra.

Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: