Benguela - Os activistas detidos no Lobito por suposta posse de droga são agora acusados de terem feito ameaça de morte, sendo o queixoso um cidadão associado ao MPLA, disse um dos companheiros dos detidos.

*João Marcos
Fonte: VOA

Membros do auto-denominado Movimento Revolucionário, os jovens decidiram não prestar depoimentos à Procuradoria-geral da República (PGR), ontem, 08, sem o seu advogado.


Uma semana depois da operação policial que levou á sua detenção, os quatro activistas continuam encarcerados.


Os activistas poderão aguardar julgamento em liberdade, após o pagamento de uma caução, isto em relação à suposta posse de droga, conforme ficou decidido num encontro entre o advogado, Francisco Viena, e um magistrado do Ministério Público.


O activista Livulu Prata, que visitou os companheiros, disse que acusação de ameaças de morte envolve um militante do MPLA.

“Mas ele (queixoso) não apareceu”, disse Prata.

A Polícia tinha anteriormente confirmado a detenção de seis pessoas por posse de droga, afirmando que dois deles se identificam como activistas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: