Luanda - Carta aberta, à Sua Excelência Georges Rebelo Pinto Chikoti, Ministro das Relações Exteriores da Republica de Angola.

Melhores cumprimentos.

Excelências.

Não havendo outro canal onde lhe possa fazer chegar esta indignação, esperamos que a partir deste, Sua Excelência e os demais, tomem contacto com algumas preocupações que gostaríamos de lhe fazer chegar:


Temos a honra de levar ao Vosso conhecimento o fenómeno que aqui passamos a presentar: Considerando que as normas de gestão administrativa são universais e sempre obriga a necessidade de transmitir às Instancias Superiores com poderes de análise e de decisões na realidade dos factos ou situações reinantes de forma justa ou injusta, numa determinada área ou posição, que permita assim, a plenitude de um conhecimento mais profundo dos acontecimentos, tanto no passado que permita enquadrar os mecanismos do presente para prever o futuro. Excelências, a presente carta cinge-se essencialmente para levar ao Vosso conhecimento, situações indecorosas que passam na Representação Diplomática da República de Angola na República da Côte d’Ivoire.

 

Após ter sido nomeado por decreto Presidencial o Senhor MÁRIO FELZ, para o cargo de Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola na República da Côte d’Ivoire, apresentou-se no seu posto de trabalho, em Abidjan, na Terça-feira, dia 31 de Março de 2015, onde foi recebido com todo entusiasmo pelo colectivo de Diplomatas e outros funcionários.

 

Dias depois, o Senhor Chefe da Missão começou a demonstrar uma posição assustadora diferente a de um diplomata de carreira com uma alta categoria, que para o vosso conhecimento podemos designar: O Senhor Chefe da Missão Diplomática trata os Diplomatas pior que um cão morto, os funcionários vivem como se fosse pessoas do regime militar do tempo de Pinochet.

O Senhor Embaixador é um homem sem dor, sem amor ao próximo, sem piedade e não respeita os seus funcionários, tanto homens como mulheres, usando palavras que qualquer outra pessoa não gostaria de ouvir. O duo décimo que regularmente chega de Angola, tirando o salário, o resto só serve para as despesas da sua casa, para as suas viagens, onde ele mesmo processa os seus subsídios abusivamente, por exemplo numa viagem de dois dias, se abona 16 dias ou mais, alem do subsídio de representação. Em caso das actividades comemorativas, a sua esposa é que exerce as funções de adida administrativa, efectua as compras do seu gosto. Os diplomatas não podem falar por medo das ameaças que o Senhor Embaixador tem preferido contra os mesmos, pequena coisa o Chefe desloca-se à Lunda, junto do MIREX propor a exoneração do funcionário, exigindo a Direcção dos Recursos Humanos até consumar-se a sua vontade.

O Senhor Chefe tem mau hábito e um comportamento indecoroso; por se livrar deste homem, muitos funcionários não suportando, fizeram pedido para regressarem à Luanda; ao exemplo da sua Secretaria. Recordamos, que este Embaixador já criou vários problemas no seio dos funcionários em Ponta Negra onde exerceu as funções de Cônsul Geral, o que quer dizer que, este homem tem sempre práticas negativas na sociedade humana. O Chefe da Missão diplomática de Angola em Abidjan, confiante de que foi nomeado pelo Chefe do Estado e tomou posse diante do mesmo, como tem dito em todas ocasiões, afirma que nada contra pode acontecer com sigo, mesmo ao nível do MIREX. *Retirou todos os direitos de exercício financeira à Adida financeira oficialmente nomeada a partir de Luanda/Mirex até a caixa e ficou a sua tutela. (O que implica a ineficiência da gestão financeira com práticas indecorosas.) *Criou um ambiente de divisão no seio dos Diplomatas, nenhum pode se aproximar do outro, para ele é crime e se assim acontecer devem justificar diante dele do quê estão a falar. (Ineficiência das questões administrativa diplomática.) *Retirou todos os poderes de execução administrativa à Adida administrativa oficialmente nomeada pelo Mirex e ficou a sua tutela e da sua esposa. (Ineficiência das questões de gestão administrativa.)


*Negligencia, falta de consideração, humiliação e muita falta de respeito aos diplomatas, trata-os de gatunos na presença dos trabalhadores de engajamento local. (Ineficiência das questões de gestão diplomáticas.) *Retirou cerca de 90% das regalias e outros direitos do Diplomata estipulados pela lei Angolana. (Ineficiência das questões da gestão administrativa diplomática.)

*O Chefe da MD constantemente efectua viagens com subsídios diários e de representação pagos pela Embaixada de uma forma abusiva. Confirmar no seu passaporte. (Ineficiência das questões de gestão diplomática e administrativa, associado ao abuso do poder.) As viagens privadas da esposa do Embaixador, dos seus amigos e famílias, são pagas pela Embaixada, algumas com subsídio diário.

*O Senhor Embaixador tem suspendido os Diplomatas de carreira, por iniciativa próprio em tempo indeterminado sem consultar a Direcção do Ministério das Relações Exteriores, como sendo Órgão reitor vocacionado para definir e dirigir as Embaixadas.

*O ingresso milagroso da sua filha que nunca foi funcionária no Mirex ou numa outra instituição do Estado vocacionada a função pública Angolana, colocada na M.D. Côte d’Ivoire, exercendo as funções de Adida administrativa para a área Consular, coisa que não intende patavina, nos meados do mês de Dezembro de 2015, a mesma beneficiou de todos os direitos sem o cumprimento do prazo estipulado pela lei da função pública que são: Cabaz, subsídio de férias e de 13°., subsídio de instalação e em janeiro 2016, em menos de um mês, mandou a filha na Africa do sul num seminário de (8) oito dias, beneficiando um subsídio de viagem de 16dias. (ineficiências das questões de gestão administrativa e indecorosa associado ao abuso do poder.)

*Em várias ocasiões, nas reuniões, tem professado palavras obscenas de difícil expressar, bem como a tomada de exemplos perante homens e mulheres, por exemplo: acção do macaco perante a sua mãe por brincadeiras ... etc.

*A falta de respeito exagerada e outros maus tratamentos contra os diplomatas e os funcionários da nomeação central, fez com que a senhora que foi nomeado para exercer as funções de Secretária do Chefe da Missão Angolana na Côte d’Ivoire sentiu-se obrigada a abandonar o posto e regressar à Luanda, por não suportar as atitudes e o comportamento fora de ser do Senhor Embaixador que de tudo um pouco diz ter ido na Côte
d’Ivoire representar os poderes do Chefe do Estado e não representa nenhum, qualquer que seja.

*Em plena reunião o Chefe da Missão Diplomática, proferiu ameaças de morte contra os Diplomatas, dizendo que em caso de falta de respeito ou incumprimento das suas ordens, o mesmo se transformaria em crocodilo esclarecendo a atitude deste carnívoro contra os peixes do rio, que brincando a sua volta os ataca e transforma- os em seu alimento. Chamando assim atenção aos funcionários para que não lhe constituam razões que lhe vai obrigar a transforma-lo em crocodilo.

*O Senhor Mário Feliz na sua qualidade de Representante do Chefe do Estado Angolano, não se importa das despesas dos diplomatas e funcionários da nomeação central, tudo só serve para sua residência e diz: quem quiser escrever que escreva para o Senhor Presidente da República sendo ele que o mandou na Côte d’Ivoire. O Senhor Representante do Chefe do Estado Angolano em Abidjan, da entender aos seus colaboradores que o mesmo não tem nada a ver com o Senhor Ministro das Relações Exteriores tendo em conta que os Ministros são nomeados pelo Presidente da mesma forma que o mesmo foi nomeado. A Sua máxima preocupação é criar uma Missão Diplomática unicamente construída pela sua família e amigos do seu interesse.

Excelências;

perante este fenómeno em si, não encerra algo singular para a República de Angola e seus prestígios. Sendo fenómeno de turbulência e excitação de ânimos não sucede por acaso; aparentemente esta ligado a defesa dos seus interesse pessoais ou seja simplesmente uma prepotência associado o abuso do poder e ilusionismo mental pelo alto posto que ocupa. O que não é abonatório para o nome de Angola.

Este homem é tido como um elemento muito horrível, mesmo com as autoridades locais deste país o seu comportamento é sempre negativo. Assim, com o espirito de ajudar o Senhor Embaixador, propomos caso seja necessário, substitui-lo antes que seja conotado Persona Não grata.

VIVA ANGOLA

Feito em Luanda, aos 30 de Setembro de 2016



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: