Luanda  - Artur de Almeida e Silva, antigo vice-presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), no elenco de Justino Fernandes, aposta nos escalões de formação e na profissionalização dos funcionários do organismo reitor da modalidade no país, anunciou ontem no Centro Cultural Paz Flor, no Morro Bento, em Luanda.

Fonte: JA

“O quadro do nosso futebol não é agradável. Temos de trabalhar muito. Queremos prestar atenção ao escalão de juvenis. Pôr o futebol angolano no topo do continente africano”, declarou. O candidato, que concorre à presidência da FAF sob o lema “Servir o futebol e a Nação”, aguarda pela marcação da data das eleições para apresentar a lista completa dos integrantes do futuro elenco federativo.



Durante a apresentação do seu programa de acção, Artur de Almeida e Silva anunciou alguns nomes da equipa que o acompanha nesse desafio, casos de Dealdino Balombo, Adão Costa, Dino Mateus Paulo, Rui Costa, Jorge Mário Fernandes e Norberto de Castro. Armando Machado, Arnaldo Calado, Carlos Bastos “Likas”, Sardinha de Castro, Hermínio Escórcio, Arlindo Leitão, Pedro Garcia, Francisco Pereira Furtado, Rui Mingas, Guilherme do Espírito Santo, Amílcar Silva e Rui Araújo constituem o Conselho de Honra do elenco proposto por Artur de Almeida e Silva.


Antes do anúncio da candidatura, Artur de Almeida e Silva distinguiu com lembranças Pedro Garcia, antigo defesa central e capitão dos Palancas Negras, Salviano Magalhães “Mantay” (defesa central do Progresso Sambizanga e Palancas Negras), Lutukuta (defesa central ex-Mambrôa do Huambo), Vicy (médio dos Construtores do Uíge) e Gilberto Amaral (médio e capitão dos Palancas Negras e campeão africano pelos Palanquinhas em 2001 na Etiópia).


A Assembleia-Geral tendo em vista a marcação do pleito eleitoral na FAF está marcada para o próximo mês de Novembro, em Luanda, e conta também com a candidatura de José Luís Prata, que anunciou a sua pretensão há 15 dias, no Hotel Alvalade.


No final do seu primeiro mandato completo, depois de em 2011 ter substituído em eleições intercalares Justino Fernandes, cujo elenco foi responsabilizado pela falta de resultados desportivos nas selecções nacionais, quadro acentuado nos últimos cinco anos, com o país a pisar os degraus mais baixos no Ranking da FIFA, Pedro Neto faz menção de não concorrer para a reeleição.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: