Lisboa - Escrevo-lhe esta carta, Senhor Carlos Domingos Gomes Jr. na sua qualidade de Presidente do PAIGC e de Primeiro-ministro da Guiné-Bissau.

Como sabe, o partidarismo e a governação proporcionam sempre a cultura do servilismo e tal como no passado das suas relações com o falecido Presidente João Bernardo Vieira, hoje o senhor também se tornou num promotor da cultura do servilismo e da corrupção, ainda que venha dizendo aos guineenses e ao mundo que é diferente dos outros que por algumas vezes chegou a acusar disto ou daquilo.

Houve quem pensasse que o Senhor tinha tido mérito pessoal no pagamento de salários aos funcionários do Estado em 2004, o senhor fartou-se de gabar disso, mas não foi nenhum mérito seu, ou não é verdade?
Hoje, em 2009, depois das suas promessas, os funcionários estão há 4 meses sem salários...Então, o que se passa, santo milagreiro?!

Não me vou debruçar sobre pormenores de qualquer acusação à sua pessoa, mas quero dizer-lhe o seguinte:
É bom, face a certos posicionamentos de confessos admiradores seus que me querem atingir de forma baixa, tal como outros, admiradores do falecido Presidente João Bernardo Vieira, tentaram no passado, esclarecer o seguinte: A minha luta, que hoje se transformou na luta de milhares de guineenses, não era só contra o general João Bernardo Vieira! A minha luta, a luta de milhares como eu, é contra todos aqueles que prejudicaram e têm prejudicado a Guiné-Bissau e os guineenses.

Por uma questão lógica, jamais poderíamos estar a lutar contra tudo e todos em simultâneo, por isso termos dedicado a maior parte desta luta contra o principal responsável (mas não o único), pela situação de miséria e instabilidade crónica da Guiné-Bissau, o general João Bernardo Vieira!

O senhor Carlos Gomes Jr. também é responsável pela desgraça  da Guiné-Bissau e dos guineenses. Ainda hoje estou à espera dos documentos que diz possuir e que são prova dos muitos bens que detém e que estão registados na conservatória em Bissau.

Numa das viagens que o seu braço-direito fez a Portugal, depois de o senhor se ter refugiado na representação das Nações Unidas em Bissau, por perseguição a mando de Nino Vieira, o senhor tinha-lhe dado um recado para mim nesse sentido, que me foi entregue devidamente.

Simplesmente, pedi que me enviasse esses documentos de prova e o senhor não fez isso até hoje!
Não gosta do rótulo de "testa de ferro" de Nino Vieira?
Explique-nos como obteve toda a fortuna que hoje tem, Senhor Carlos Gomes Jr.!
Quero que diga aos seus confessos simpatizantes que o Didinho, a pedido do PAIGC e por intermédio do seu actual braço-direito, membro do secretariado do PAIGC  e ministro dos Recursos Naturais, António Óscar Barbosa, construiu e manteve de 2004 a 2005, o site do governo da Guiné-Bissau, sem cobrar 1 único tostão ao PAIGC ou ao seu governo de então!

Quero que diga aos seus confessos simpatizantes que o Didinho, por ser um patriota, quando lhe solicitaram a construção desse site, respondeu da seguinte forma:
Vamos construir o Portal do governo, mas, vamos também construir um Portal Nacional, porque o Portal do Governo iria significar propaganda e não iria servir os interesses de todos os guineenses; enquanto que, construindo o Portal Nacional, todos poderiam beneficiar de algo simbolizando todo o país, independentemente das nossas diferenças.

Quero que diga aos seus simpatizantes confessos que tanto o Portal do Governo, como o Portal Nacional foram construídos e disponibilizados pelo Didinho, que nunca cobrou 1 cêntimo por todo o trabalho realizado!
Quero que diga aos seus confessos simpatizantes que a sensibilização do povo guineense feita pelo Projecto Guiné-Bissau: CONTRIBUTO ajudou bastante o PAIGC, ainda que o objectivo da sensibilização não fosse a favor do PAIGC , mas do povo guineense, desgastando a imagem do general João Bernardo Vieira, que tinha ajuste de contas consigo.
Tenha a coragem, Senhor Carlos Gomes Jr., de dizer que o trabalho feito pelo Projecto Guiné-Bissau: CONTRIBUTO serviu e bem, os interesses do PAIGC.

Tenha a frontalidade de questionar o seu actual braço-direito (o mesmo que o ano passado teve o descaramento de me tentar aliciar com o cartão de membro do PAIGC), quantos comunicados do PAIGC e discursos do Presidente do PAIGC, por ele elaborado, não foram inspirados nos meus trabalhos!

Pergunte-lhe ainda, quantas não foram as vezes que esses documentos me foram remetidos para análise e correcção!
Tenham paciência militantes e simpatizantes do PAIGC, mesmo estando aqui em Portugal, conheço o PAIGC de Cadogo Jr.
Sobre a actual situação política e militar no país após os acontecimentos de 1 e 2 de Março, mantenho tudo o que disse a seu respeito e estou disposto a debater consigo as questões de fundo sobre esses acontecimentos, a bem da verdade, da Justiça e contra a mentira e a impunidade. Tem coragem para esse debate Sr. Cadogo, Presidente do PAIGC e Primeiro-ministro da Guiné-Bissau?!

Quem me conhece sabe que se tiver 2 pedras, não as atiro de uma assentada ao alvo. Atiro uma e reservo a outra para o que der e vier, posto isto, fico por aqui, aguardando resposta sua, não de seus intermediários, para ver se atiro as pedras que me sobram...

Com os melhores cumprimentos
Fernando Casimiro (Didinho)

Vamos continuar a trabalhar!

Fonte: Didinho.org



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: