Os casos apurados de divergências entre ambos remetem a sua origem para diferentes concepções técnicas e/ou métodos de acção no domínio da política ou de planos de urbanismo e habitação. O ex-ministro, pressionado a rever as suas posições, declinava fazê-lo, com o argumento de estar apoiado em normas internas e internacionais.

Na sua acção, D Sita José valorizava usualmente recomendações aos governos nacionais contidas no programa da ONU, “Habitat”; o seu afastamento foi antecedido de perto pela sua não inclusão num grupo de trabalho, vasto, criado no âmbito do Instituto de Planeamento e Gestão Urbana de Luanda para definir um Plano Director para a cidade.

2 . O sector do urbanismo e habitação, especialmente na área de Luanda, está a adquirir importância crescente como actividade propiciadora de negócios de vulto. O PR, José Eduardo dos Santos (JES) anunciou recentemente a construção de um milhão de fogos nos próximos 4 anos (custo estimado de USD 5 B).

Estão previstos ou já em execução, em Luanda, projectos considerados “desajustados” de condições urbanísticas e ambientais da cidade. Meios que os criticam atribuem-nos a “ganância” ou a “ausência de planeamento estrutural”. Um dos projectos é o “Ocean Front”, que admite a construção de grandes edifícios na Ilha de Luanda.

O “Ocean Front”, descrito como ainda mais desapropriado que o “Luanda Waterfront”, que implicou o aterro de parte da Baía para construção de edifícios e alargamento da Marginal, é um projecto liderado por Arnaldo Craveiro e André Mingas – este vice-ministro da Cultura e assessor presidencial para os assuntos locais e regionais.

M H Vieira Dias “Kopelipa” dedica cada vez mais atenção à função de director do GRN e à condução de negócios descritos como sendo do interesse do poder. Algumas das suas competências como chefe da Casa Militar foram confiadas a adjuntos. A actividade do GRN absorve parte substancial das linhas de crédito e receitas da China.

3 . D Sita José, 60, bacongo, é engenheiro urbanista (formatura em Paris). Antes da sua nomeação para o Governo esteve colocado no GRN, como adjunto do director do Gabinete de Obras Especiais. Posteriormente foi nomeado vice-governador provincial de Luanda para a área Técnica. É membro do MPLA.

Tema relacionado:

Exoneração de Sita José alimenta especulações dentro do regime

Fonte: AM



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: