Luanda - Vai à julgamento amanhã, quarta-feira, o jornalista, escritor e professor Domingos da Cruz. Domingos da Cruz foi demitido de professor na escola Santa Catarina alegadamente por falar de politica nas aulas. A disciplina que Domingos da Cruz lecciona implica explicar os conceitos de democracia. Cavaco Silva se fosse despedido de professor por exemplificar as suas aulas com política corrente poderia não ser hoje o Presidente da Nação Portuguesa.

De acordo com o blog (www.fpdangola.blogspot.com), trata-se de mais um caso de perseguição política no país de escolas cuja propriedade e gestão estão nas mãos de gente ligada ao poder político. Muitos empresários o são à custa de favores políticos. A capitalização tem a ver com facilidades financeiras oferecidas pelo poder actual. Isto torna estes empresários refém do poder político. Outros, têm receios que a ciencia entre em contradição com a Governação, num contexto em que os agentes do Governo  não toleram a menor crítica à sua governação mesmo que indirecta, na articulação de conceitos.

De acordo com o blog, muitos docentes ligados à FpD e outros partidos da oposição têm sido expulsos através de processos sofisticados para não darem aulas, não fornecerem conhecimentos cientificos aos estudantes, nem adoptarem critérios que possam criar um ambiente de liberdade crítica que desenvolva a autocapacidade de análise dos estudantes. Com esta prática o país perde bons docentes e é forçado a recorrer em proporção maior a mão de obra estrangeira com custos que poderiam ser empregues no desenvolvimento das populações carenciadas.

Domingos da Cruz reagiu à decisão da escola e o assunto sobe agora às barras do Tribunal. De facto, de acordo com a constituição de Angola ninguém pode ser prejudicado nas suas funções profissionais pelo facto de assumir posições políticas ou ser mesmo dum partido político. Em Angola a maior discriminação está no facto dum cidadão não ser membro do partido no poder.

Os democratas, e em particular a classe do professorado, não podem deixar passar em branco este julgamento. É importante ocorrer em massa. É importante assistir o que dirão as partes e os juízes. É importante analisar em detalhe o que isto significa e que males traz à nossa jovem democracia. Por isto, é importante estar lá, no Tribunal Provincial, quarta feira 13 de Maio às 11 horas.

Domingos da Cruz é um jovem talentoso que  foi o responsável do sector de TV da FpD durante a campanha eleitoral, organizou a semana de cinema universitário, foi seminarista, intervem com constantes reflexões na imprensa e escreveu um livro sobre Angola “Para onde vai Angola?” que muitos livreiros têm medo de expôr nas suas bancas. Nesta sua trajectória deve residir o crime maior de Domingos da Cruz.

Fonte: www.fpdangola.blogspot.com



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: