Lisboa - Luís Cabral, irmão de Amílcar Cabral, faleceu, este sábado, aos 78 anos, em Lisboa, vítima de doença prolongada. Ouvido pela TSF, o jornalista Xavier Figueiredo classificou o primeiro presidente da Guiné-Bissau como «homem muito sério e muito empenhado na sua missão de erguer aquele estado novo».

«Era muito determinado na sua vontade, nos seus projectos e isso também foi uma fonte de um moento que só existiu com ele na Guiné-Bissau», lembrou este ex-correspondente da antiga ANOP na Guiné-Bissau.

Para este jornalista, enquanto Luís Cabral foi presidente guineense, o país teve «prestígio externo que era reconhecido como exemplar e que se perdeu quando foi derrubado e abandonou o país».

Luís Cabral foi presidente desta ex-colónia portuguesa entre 1974 e 1980, altura em que "Nino" Vieira, que foi assassinado em Março, o forçou a abandonar o poder.

Ouvir comentario: Xavier Figueiredo entende que Luís Cabral foi um «homem sério»

Fonte: TSF



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: