Lisboa - O canal angolano de notícias concebido por um ex-diretor-geral da SIC e da RTP está pronto e já obteve a aprovação do governo de Angola, mas o seu lançamento continua suspenso.

"O projeto está nas mãos do governo de Angola", disse Emídio Rangel à Agência Lusa, acrescentando que a decisão de lançar o novo canal, que poderá ter o nome TPA Notícias, cabe unicamente ao poder Executivo.

"Fiz um projeto a pedido deles, agora [o lançamento] acontecerá quando quiserem", afirmou, adiantando continuar "disponível para ajudar".

Admitindo que os projetos dedicados à informação enfrentam "sempre mais complicações em Angola do que os de entretenimento", Rangel explicou que o canal que concebeu "pretende transmitir notícias sobre o continente africano para todo o mundo".

Numa primeira fase, "o canal seria só falado em português, mas, passado três anos, seria em inglês e francês também".

"Quando há um mundo que é economicamente global, não faz sentido que uma televisão de informação seja só local", ressaltou, lembrando que todas as grandes estações do hemisfério norte chegam ao sul, mas que o contrário não acontece.

"Esta situação gera um grande desequilíbrio de informação, porque a forma de um americano ou um europeu verem um evento é completamente diferente da visão de um africano e este canal era o princípio da correção desse desequilíbrio", disse.

O projeto deveria ter sido lançado a seguir às eleições eleições legislativas em Angola, realizadas em setembro passado, mas quase um ano depois continua sem data prevista para início das emissões.

Rangel admite desconhecer a razão pela qual o novo canal de informação não foi ainda lançado, adiantando que o ministro angolano da Comunicação Social lhe garantiu que a estreia aconteceria ainda este ano.

Fonte: Lusa



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: