Luanda - O ministro do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, garante que "o país está estável, calmo e vai continuar assim", alertando para "desinformações" plantadas nas redes sociais, inclusivamente com a ajuda de "figuras externas", por parte de grupos que se dizem revolucionários.

Fonte: Novo Jornal

Apelando à população para "não dar ouvidos a algumas situações e desinformações que se procura passar, principalmente a nível das redes sociais", o ministro do Interior assegura que "a situação de segurança pública no país é calma".

 

Ângelo da Veiga Tavares deixou esta garantia na cerimónia de tomada de posse de oito novos conselheiros do Comandante-geral da Polícia Nacional e dos segundos comandantes da Polícia no Namibe e da Guarda Fronteira.

 

De acordo com o governante "determinados grupos que procuram até intitular-se como sendo pessoas revolucionárias" estão empenhos em divulgar informações menos verdadeiros e em criar factos políticos para "satisfazer o seu próprio ego".

 

O responsável adianta que esses grupos operam com "apoio de algumas figuras externas", mas sublinha que cabe aos angolanos "gerir esse processo".

 

"Não há motivos para qualquer alarmismo, para quaisquer sentimentos de insegurança, o país está estável, está calmo e vai continuar a estar assim", salientou o ministro, reforçando que tudo está a ser feito garantir a manutenção da ordem e tranquilidade públicas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: