Cabinda - O ministro Sem Pasta, António Bento Bembe, e responsável do governo central para a observância e respeito dos Direitos Humanos em Angola, disse em conferência de imprensa decorrida esta manhã no palácio do governo de Cabinda, que não existe violação dos direitos humanos nas cadeias e em outras localidades da província.

O governante considerou falsas e infundadas as informações relatadas nos relatórios de certas organizações, que alegam a ocorrência de violações constantes de Direitos Humanos na província de Cabinda, principalmente contra os reclusos e condenados nas cadeias de Cabinda.

"Essas pessoas que relatam estes factos falsos e desonestos querem aproveitar passar suas mensagens que nada agradam as populações e nós sentimos isso junto das comunidades quando falamos com elas", disse o responsável pelos Direitos Humanos em Angola.

O ministro Bento Bembe visitou as cadeias militar de Cacongo em Lândana, a civil de Yabe, a maior da província, bem como reuniu-se com o chefe provincial dos Direitos Humanos, responsáveis da Justiça e magistrados, onde recebeu informações detalhadas da não existência de qualquer violação dos direitos humanos nas cadeias de Cabinda.

"Visitamos as cadeias e falamos com os reclusos e eles nos disseram que têm merecido bom tratamento tanto pelos guardas prisionais como pelos responsáveis destas instituições e por isso, vimos que são falsas e irresponsáveis as informações que certas organizações estão a propagandear", lamentou.

Acrescentou ainda que durante os encontros mantidos com as autoridades tradicionais dos quatro municípios e entidades religiosas, a manifestação foi unânime de satisfação a actual realidade vigente na província com o crescimento de infra-estruturas sociais e a livre circulação de pessoas e seus bens.

Bento Bembe, que regressou esta manhã a Luanda, manifestou também satisfação pelo número e qualidade das infra-estruturas de impacto social construídas e em construção nos quatro municípios da província.

Fonte: Angop



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: