Luanda - O uso inapropriado do nome do Presidente José Eduardo dos Santos (JES) pelos seus assessores mais próximos, foi reflectido,  numa reunião a porta fechada ou restrita que o PR manteve com membros do Bureau Político do MPLA, no passado dia  3 de Julho, em Luanda. 

 Bilhetinhos dos assessores do PR  a fim de influenciarem membros do Governo

 

Logo após ter apreciado questões sensíveis (como processo de sucessão presidêncial, finanças/economia do país e ect) JES teria reclamado a cerca de nomeações a nível das estruturas medias do Estado na qual um dos membros do conclave reagiu que o procedimento foi com base em  orientações ou recados que lhe foram dado a conhecer por assessores  do seu Gabinete  transmitidos como se representassem vontade da presidência. 

De acordo com antecedentes ocorridos dentro do regime, há nomeações ocorridas nas ultimas mudanças ministeriais na qual personalidades próximas a assessores de JES teriam mesmo feito chegar bilhetinhos a alto dirigentes do Governo a fim de influenciarem ministros ou administradores de empresas na nomeações dos seus “vices” ou  outros quadros intermédios, porem, sempre invocando que o alegado pedido representa vontade do chefe.

Um técnico/engenheiro do regime, Gomes Nelumba, próximo a Bento Bento viu o seu nome rejeitado por um membro do Governo. O elemento do governo teria  sido informado,  por supostos “representantes de assessores de JES”, depois das eleições,  de que o nome do citado engenheiro deveria ser incluido na lista de preferidos a "Vice Ministros" que deveriam ser submetidos pelo mesmo ao gabinente presidencial mas que estes deveriam apresentar como se fossem suas propostas do peito, conforme foi alegado. Veio a se saber que tais pedidos e outros bilhetes que membros do governo recebem em nome da presidência, nada tem haver com JES.

 

Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: