Luanda  - Excelência, somos humildes angolanos, sem apelido, mas com elevado sentido de angolanidade e coerência, que lhe deseja um Feliz Ano Novo e muitos sucessos nas novas responsabilidades à frente dos destinos da República.

Fonte: Club-k.net

O nosso propósito é o de lhe alertar sobre a real situação da Empresa Aerovia, cujo dossier vossa Excelência tão bem conhece, enquanto empresa pública, com afinidades ao Ministério da Defesa Nacional.

Excelência,


Passados que são um ano e meio, desde a transformação da Aerovia em empresa pública, foram nomeados, em comissão de serviço, oficiais superiores das FAA (Forças Armadas), no activo, para ocupar funções de PCA (Presidente do Conselho de Administração) e administradores, alguns com a ficha de serviço público, muito suja em detrimento de quadros civis de reconhecida competência.


Isso visa, subrepticiamente, transformar a empresa, numa unidade militar, contrariando as leis em vigor sobre as empresas públicas do Estado, colocando-a numa deplorável situação, com o Presidente do Conselho de Administração a colocarem na empresa, mulheres, filhos, sobrinhas, namoradas de responsáveis do Ministério da Defesa, ligados aos Recursos Humanos, Inspeção das FAA, mais concretamente ligados aos Tenente General Hugo Leitão, Brigadeiro Viera Dias, filha do Coronel Amarelo e ainda a filha do Tenente-coronel Miguel Tchissingui, quando a empresa vive uma situação financeira grave, com salários em atraso e ainda se dá ao luxo, de acomodar pessoas, algumas com mais de 50 anos, sem qualquer experiência profissional, sacrificando os quadros da empresa.

Excelência,


Como se não bastasse e para justificar o abastecimento alimentar por parte da Direcção de Logística das Forças Armadas, o actual Conselho de Administração, aquartelou cerca de duzentos militares, na base da empresa em situação deplorável sem assistência médica e medicamentosa, muitos deles têm estado a falecer, enquanto os responsáveis retiram diariamente da Logística das FAA, produtos alimentares, a maioria, não para servir os militares aquartelados, mas outros fora da empresa.

Excelência,


Um dos problemas, que nos leva a recorrer a si, Senhor Presidente, devese ao facto do seu nome estar a ser envolvido em toda esta trama, por, enquanto ex-ministro da Defesa, ter conhecido o dossier e sobre ele ter aposto despacho e enviado ao chefe da Casa Civil do Presidente Eduardo dos Santos, coincidentemente, ele continua como seu actual director de gabinete. Assim, a Administração tem estado a enviar relatórios, ao Ministro da Defesa Nacional fundados em falsidades, ao ponto de esconderem as contas e o estado de pré-falência.

Excelência,


É estranho que desde a sua nomeação, o Conselho de Administração, não tenha uma agenda regular de reuniões entre os administradores e o seu presidente, tudo em função da debilidade de gestão e ambição desmedida do PCA, que usa todos os meios técnicos da empresa para benefício próprio, arrecadando valores, proveniente da execução de obras, com meios da empresa, mas que não entram na sua contabilidade, mas nos bolsos, deste.

Esta situação tem criado uma série de conflitos entre os administradores, que face a esta situação, também se esforçam em “engenharias”, para desviar outros bens e serviços públicos, isso porque, os poucos que não se conformam com esta postura, quando escrevem ao Ministro da Defesa enumerando estas e outras irregularidades, com provas anexadas, não obtém outra resposta que não seja a conivência.

Excelência,

Fruto destas práticas delitivas e autêntico saque do património do erário público, os trabalhadores da Aerovia estão sem salário a quatro (4) meses, muito também, fruto da dupla efectividade de militares fantasmas e civis em comissão de serviço.


Com esta má gestão, compadrio, desvio de fundos e património da empresa, a actual administração, não tem nenhum plano visando a arrecadação de receitas, pelo contrário, aumentando o fundo salarial, com a admissão de familiares e parentes próximos, numa clara prática de nepotismo e peculato, a empresa poderá ir a falência se nada for feito, nos próximos tempos, com carácter de urgência

Excelência,

O descontentamento dos trabalhadores é muito grande, por estarem a ver, impávidos e serenos, uma empresa como a Aerovia, a definhar, face a ganância de uns poucos. Por esta razão, pedimos a Vossa sábia intervenção, para travar o roubo, evitar o desemprego e a falência da empresa, com todas as consequências sociais que isso acarretará para a imagem do Titular do Poder Executivo.


Atentamente
Aerovia aos 15 de Janeiro de 2018
__________________________________

Os trabalhadores da Aerovia

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: