Lisboa - O diretor do fisco da Arábia Saudita e membro do Alto Comité contra a Corrupção anunciou esta terça-feira que foram recuperados com acordos em casos de corrupção 106 mil milhões de dólares, cerca de 85 mil milhões de euros.

Fonte: Lusa

"A etapa de negociações e acordos com os acusados de corrupção terminou e o valor estimado do acordo de reconciliação ultrapassa os 400 mil milhões de reais", cerca de 106 mil milhões de dólares (85 mil milhões de euros), escreve Saud al Moyeb num comunicado divulgado pela agência de notícias da Arábia Saudita, e citado pela espanhola Efe.

 

No documento, al Moyeb indica que 56 pessoas, de um total de 381, continuam acusadas no âmbito da operação em curso contra a corrupção no pais e, por isso, serão chamadas à autoridade tributária local para serem interrogadas.

 

No sábado, as autoridades sauditas já tinham libertado o príncipe Turki bin Naser, o antigo secretário-geral do Organismo de Proteção do Meio Ambiente, um dos acusados na grande investigação contra a corrupção que as autoridades da Arábia Saudita estão a levar a cabo.

 

Em novembro, o reino levou a cabo uma inédita campanha de detenções de dezenas de príncipes, políticos e grandes empresários.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: