O Novo Jornal traz um especial sobre a festa continental intitulado «África 45 anos depois». Desenvolvimento ainda é uma miragem. O Dossier África traduz «Um pensamento crítico e independente», uma resenha dos 45 anos de África, abordando pobreza, conflitos, genocídio, situação económica e personalidades que marcaram o continente, com destaque para Agostinho Neto, Samora Machel, Jomo kenyata, Amílcar Cabral, Abdel Nasser, dentre outros.«Vinda de Sarkozy abre linha de crédito de 450 milhões de dólares».Justino Pinto de Andrade alerta «Alteração à Lei Eleitoral é suspeita».

«Há corrupção na justiça angolana sim», diz António Ventura da AJPD, reforçando a denúncia de Raúl Araújo.
Transplante de órgãos no país, «Doentes acumulam-se, custos aumentam, por falta de lei».
Na rubrica Mutamba, uma entrevista a Paulo Flores que celebra vinte anos de carreira com o lançamento de um triplo disco e show com casa cheia na Cidadela.

Em personalidade da semana; a história de uma mulher que de analfabeta passou a alfabetizadora, chama-se Maria Nsing.
Na secção de economia os resultados da fuga ao fisco «Quando os impostos são esquecidos».
O Folha 8 escreve em manchete «Samakuva dá volta ao MPLA e invade seus feudos» à propósito da visita do líder da UNITA à província do Cunene.«Paris reconhece papel estabilizador de Angola na África Austral».
«Esquecer o 27 de Maio jamais».
«Combate sério à corrupção pode destruir o MPLA».
«Polícia eficiente quando toca a nomenklatura».

O Angolense escreve em destaque à propósito das eleições que as maiores forças políticas angolanas convocaram os seus melhores guerreiros. «Tropas de choque do MPLA e da UNITA entram em campo».
A partir de Lisboa «Sobreviventes do 27 de Maio voltam a escrever ao Presidente República».
«Retratos dos dias de sangue em Joanesburgo», uma reportagem sobre os ataques xenófobos na África do Sul.
Já o Agora diz «Angolanos poupados na onda do novo apartheid na África do Sul».
«Assaltante de 50 Cent pode mamar 12 anos de prisão».
«FARC, a guerrilha que factura mais cocaína no mundo».
Testemunhas de Jeová ...«Registo sim. Voto não».
«A mexicanização de Angola».

A Capital encontrou na arena da FILDA e no seu titulo principal. «Governo trava confusão».
Na primeira pessoa, o rosto mais visível da TPA, Ernesto Bartolomeu, diz «Sou vítima de intrigas».
Bruno Leite: «Apanharam o assassino de Adalgisa».
Sarkozi em Angola para curar feridas.«Vive la France».

O Semanário Angolense destaca o inferno na África do Sul e estabelece a relação com Angola, podendo ler-se «A nossa panela de pressão tambem já esta a ferver».Entre nós, a raiva surda que reina iria direccionar para os detentores de riquezas de um modo geral. Ou seja, um levantamento em Angola, pode não escolher rostos, atingindo indiscriminadamente todos os novos ricos.
François Bembe «Embaixador Francês rejeita tese de cabala contra a TAAG... Angola não exige o bastante para originar uma conspiração».

Na Huila, Cunene e Namibe...« UNITA parte para o contra-ataque».
Escreve o Semanário Angolense que o Governo do Cunene, fechou a sala protocolar do aeroporto local, para não ser usado por dirigentes do Galo Negro.
Na próxima edição: «Mujimbo Press» O primeiro canal privado de TV será aberto até ao final do ano.
Esta edição do Semanário Angolense inclui um suplemento da Open Society, que não pode ser vendido separado do todo.
Dumilde é um «atraso de vida».

A direcção do MPLA já está a procurar alternativas ao problemático governador de Benguela. Entre os candidatos ao lugar avultam Manuel Rebelais e Aníbal Rocha. Uma coisa é certa «30%» será substituído nos próximos dias.

Fonte: VOA



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: