O processo disciplinar, conduzido por Isidro Sanhanga, um jornalista da casa, determina a transferência de Ernesto Bartolomeu para a direcção de Programas, onde, ao que se supõe, se limitará a colocar em off a sua voz sobre alguns documentários.

 Ernesto Bartolomeu foi punido por ter denunciado práticas que, no seu entender, contrariam a desejada pluralidade que deve existir no serviço público de televisão. De acordo com ele, os jornalistas e editores sofreriam pressões para favorecerem, em termos de exposição, o Mpla em detrimento das outras formações políticas.

 A direcção da Televisão Pública de Angola entendeu que o que foi dito pelo seu apresentador conforma exposição de matérias sujeitas ao sigilo profissional. Nos Estados Unidos, para onde se encontra neste momento a título privado, Ernesto Bartolomeu recebeu a notícia do seu castigo com bastante indignação.

Fonte: SA



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: