Lisboa - José Ambrósio Eduardo Sambo, quadro sênior da Policia Nacional moveu influencia junto do Serviço de Investigação Criminal (SIC) para a interdição do advogado Teodoro Bastos de Almeida, a quem ele o  associa na versão de um  suposto  envenenamento  contra  sua filha, Carla Beatriz Gomes Sambo, recentemente falecida, na sequência de uma intervenção cirúrgica, em Luanda.

Fonte: Club-k.net

Familiares distancia-se  das referidas acusações 


Carla Beatriz Gomes Sambo, era a data da sua morte a diretora dos Serviços Fiscais da AGT. O advogado Teodoro Bastos de Almeida foi o seu esposo. O pai, José Ambrósio Eduardo Sambo terá enveredado por uma disputa pela guarda das crianças e reclama por uma suposta herança deixada pela filha, na qual acredita estar partilhada pelo esposo Teodoro Bastos, razão pela qual recorreu aos serviços de investigação criminal.

 

Os familiares da malograda, ouvidos pelo Club-K, consideram tais medidas e acusações como “incabíveis” e acusam José Ambrósio Eduardo Sambo de estar a tomar decisões unilaterais, razão pela qual desmarcam-se na briga que o mesmo esta a desencadear contra o seu genro, Teodoro Bastos, que tinha uma relação saudável com a malograda Carla Gomes.

 

Natural de Cabinda, José Ambrósio Eduardo Sambo, é Professor Universitário e Comissário da Polícia Nacional. No inicio da década de 80 foi Juiz Presidente do Tribunal Militar das extintas FAPLA. Porém, foi nos meados dos anos 90, que foi Director Nacional da Polícia Judiciária (DNIC). Presentemente exerce advocacia em Angola.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: