Lisboa - O actual Presidente do Conselho de Administração da Empresa Unicargas, Celso Rodrigues de Lemos Rosas (na foto), encontra-se numa situação de promiscuidade e conflito  de interesse por acumular a sua posição de gestor público com o cargo de PCA, na empresa privada de diamantes  “Rosa e Pétalas”.

 

Fonte: Club-k.net

É ao mesmo tempo gestor da empresa de Zenú

O responsável, neste caso esta a infringir a Lei n.º 3/10 de 29 de Março (Lei da Probidade Pública) que proíbe os gestores de acumularem cargos públicos com privado. O mesmo, segundo consultas,  está  a violar o conjugado dos artigo 28 e 29 da lei da probidade pública, por acumular as funções de PCA nas  duas empresas (privada e estatal).

 

Existente desde Março de 2013, a “Rosa e Pétalas” detém a STAZE – Captura e Comercialização de Pescado, que por sua vez tem como sócios José Filomeno dos Santos, Stela Maria Sousa Santiago (Tia de Zenú) , Filomena Santana Sousa “Necas”, Eunice Urbano de Sousa e Celso Lemos Rosas.

 

Por decreto presidencial, o então Presidente José Eduardo dos Santos concedeu a “Rosa e Pétalas” , 28% do projeto Lulo, localizado no município de Capenda Camulemba, na Lunda-Norte. Fazem ainda parte deste projecto, a estatal Endiama (32%), e a Lucapa Diamond (40%), empresa australiana que é operadora da mina.

 

Em Fevereiro de 2016, foi encontrado o 27.º maior diamante do mundo. a pedra preciosa   foi, comprada neste mesmo ano, pela joalharia suíça De Grisogono, de Isabel dos Santos e Sindika Dokolo.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: