Cabinda - Em Cabinda, Angola, teve inicio esta manhã no tribunal provincial, o julgamento dos acusados  de envolvimento  no caso do assassinato de um brasileiro, ocorrido em Dezembro de 2007, naquela província angolana.

No banco dos réus estão quatro cidadãos angolanos, incluindo um chefe tradicional acusados de conivência no assassinato de Elano da Silva Araújo.  Os quatro respondem por um alegado crime contra a segurança do estado, reivindicado na altura pelos rebeldes independentistas cabindas.

Em entrevista à Voz da América, Estanislau Boma, o chefe de estado-maior das forças  rebeldes cabindesas, reiterou a responsabilidade do seu  movimento independentista  na morte do cidadão  brasileiro, Elano da Silva Araújo, ocorrido em Dezembro de 2007, e pelo qual estão agora a ser julgados 4 cidadãos angolanos, incluindo um líder tradicional. 

Para aquele líder rebelde, o ataque a cidadãos estrangeiros  naquela província, enquadra-se nas acções dos independentistas pelo que considera inocente os quatro cidadãos cabindenses em julgamento. Estanislau Boma foi entrevistado pelo Nelson Herbert.

Fonte: VOA



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: