Luanda – A empresa diamantífera Endiama abandonou mais de 5 mil trabalhadores nos projectos "RST Odebrech e ITM" na área do Cuango, província da Lunda Norte, desde o ano de 1992 à 1998, deixa de dar bonos a estes trabalhadores.

Fonte: Club-k.net
Em 2003 os trabalhadores levaram a Endiama ao tribunal e tiveram a sentença favorável e a Endiama concordou negociar com os trabalhadores e chegaram a assinar um acordo extrajudicial entre as partes a 8 de Outubro de 2004.

A Endiama assumiu passar a reforma alguns trabalhadores com a idade a reforma e reentrar aqueles que não têm idade para a reforma e dar preferência aos filhos de trabalhadores falecidos para sua reintegração.

Chegou o tempo de cumprir os gestores da Endiama criaram um grupo de sua preferência no seio dos trabalhadores para abafar o cumprimento do acordo, negando assim os representantes dos trabalhadores legalmente indicados pelos próprios trabalhadores com os quais alcançaram o acordo extrajudicial.

Já lá vão 14 anos desde a assinatura do acordo até à data presente, os trabalhadores continuam na esperança de passar a reforma e rentegração. Os representantes dos trabalhadores já endereçaram várias cartas a Endiama onde espelham a sua vontade de procurar consenso para dar o cumprimento do acordo já alcançado, mas estes continuam a trabalhar com grupos não indicados pelos trabalhadores.

Tendo em conta que a maioria dos trabalhadores são de idade avançada, como prova os documentos que temos em posse. Exemplo vivo é o caso do trabalhador Martins Nando Tchitato de 86 anos de idade, trabalhou desde sua juventude até hoje sem reforma. Temos em semelhança deste 350 trabalhadores nas mesmas condições.

Quem pensa do contrário destes não é pensar do ser humano. Aqui está a má fé dos gestores da Endiama. O Sr. Carlos Sumbula, ex-PCA da Endiama, na sua declaração imprensa nacional que já tinha e dinamizado todos os trabalhadores mineiros.

Viemos através desta desmentir e pôr a luz do dia a sua declaração falsa muito antes pelo contrário cerca de 5 mil trabalhadores afectos à projectos do Cuando morrem dia após dia, esperando a sua reforma e reintegração na cova.

O actual PCA o Sr. Ganga Júnior também está a fazer mesmo jogo do antigo PCA Sr. Sumbula porque continua a financiar o grupo que engana os trabalhadores. Desta feita temos em posse os documentos que provam a má fé dos gestores da Endiama o não cumprimento do acordo.

Os trabalhadores



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: