Benguela  - Uma acção policial de desmantelamento de um grupo de supostos marginais, no último fim-de-semana, terminou com o ferimento grave de um jovem, na cidade do lobito.
 

O jovem, de 25 anos, trabalhador da Movicel, foi alvejado com dois tiros na região do abdómem.


O jovem Jorge Eulica, encontra-se internado numa unidade hospitalar na cidade do lobito. Contou à Ecclesia que um agente da polícia atirou contra si quando tentava resgatar o seu irmão que, segundo ele, estava a ser agredido pelo efectivo policial.

A família pede justiça. Belo Eulica, irmã da vítima, o comando municipal da polícia nacional não está preocupado com o estado de saúde do jovem baleado.

Segundo ela, os gastos com o tratamento estão muito aquém das possibilidades da família. “ A operação custa dois mil dólares. Para salvar a vida do miúdo tivemos que aceitar. A polícia tem que assumir, porque nós não temos nenhum “lwei”.


Entretanto, a polícia diz não ter nada a ver com os disparos que atingiram o jovem . “ A polícia não assume esta responsabilidade” – negava categoricamente o comandante municipal da polícia, José Cordeiro.

“ Não se sabe ao certo quem disparou. O individuo ferido aparece no fogo cruzado entre dois grupos de bandidos” – esclareceu.

A irmã e a vítima identificam o autor dos disparos com o nome de “Latom” , mas o comandante diz ser mentira e que a vítima ainda terá que responder à polícia, depois da alta, para indicar os outros elementos de supostos marginais.

Fonte: Apostolado



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: