Luanda - O vice-presidente de Angola, Bornito de Sousa, deixou hoje Luanda com destino a Acra (Gana) para representar o chefe de Estado angolano nas exéquias fúnebres do antigo secretário-geral da ONU, Kofi Annan, falecido a 18 de agosto.

Fonte: Lusa

ImageKofi Annan, que morreu na Suíça, terá quinta-feira um funeral de Estado na capital ganês e foi secretário-geral da ONU entre janeiro de 1997 e janeiro de 2007, tendo sido laureado com o Prémio Nobel da Paz, em 2001.

 

Na reação à morte, o Presidente de Angola, João Lourenço, considerou ser "justo destacar a habilidade diplomática e o papel relevante desempenhado pelo então secretário-geral da ONU, Kofi Annan, na procura da paz global".

 

Para Lourenço, Annan deixa um legado importante na defesa dos direitos humanos, patente na sua ação a favor da criação do Fundo Global de Luta contra a Tuberculose e a Malária, e no empenho em reformar e renovar a ONU, com o objectivo de a tornar mais representativa dos povos dos diferentes continentes.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: