Lisboa – O Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço ordenou o frete de  uma aeronave  para transportar uma irmã de Jonas Savimbi, Judith Pena, de  85 anos  - e sua comitiva   de  familiares -  que se encontrava em Portugal para poder participar, em Luanda, na recepção da chegada dos restos mortais do filho desta general Arlindo Chenda Isaac Pena, “Ben Ben”, que se encontravam enterrados na África do Sul, há 20 anos.

Fonte: Club-k.net

Para assistir o enterro do filho em Angola

O Chefe de Estado angolano autorizou também uma aeronave da Força aérea angolana para transladação dos restos mortais de Pretória para Luanda, do malogrado general  que foi o vice de Estado maior General, das Forças Armadas Angolanas. De seguida, a urna seguirá para aldeia do Lopitanga, província do Bié onde se realizará o enterro.

 

Na altura em que “Ben Ben” morreu,  os seus pais,  Judith Pena e Isaac Pena (já falecido) que estavam refugiados no Borkina Faso deslocaram –se a África do Sul para acompanhar o enterro provisório em Pretória.

 

O corpo do general "Ben Ben" regressa a Luanda depois de o líder da UNITA, Isaías Samakuva ter manifestado ao Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço a vontade do seu partido em ter os restos mortais dos seus dirigentes com destaque ao líder Jonas Savimbi, e enterrados conforme a vontade da família.

 

O apoio de João Lourenço é visto como gesto da sua boa vontade e em retificar erros do seu antecessor que se recusava entregar os restos mortais de Jonas Savimbi, movido pelo receio de que o funeral deste pudesse atrair paixões ou outro tipo de veneração em torno do seu antigo adversário politico.

África do Sul proíbe bandeira da UNITA

As autoridades sul africanas proibiram iniciativas de militantes da UNITA que pretendia colocar uma bandeira do partido nas cerimonias de honras militares do general Arlindo Chenda Pena “Ben Ben”.

 

A África do Sul rendeu esta manha homenagem ao malogrado em obediência as suas normas protocolares quando se trata de um oficial general que perde a vida em seu território, razão pela qual tomam o caso como assunto de Estado, e as bandeiras de cores que não sejam de Estado fere as suas normas de protocolo. Os militantes, segundo, apurou o Club-K, terão entendido a posição de Estado dos sul africanos e a respeitaram.

 

Na cerimónia desta quinta-feira, da  partida dos restos mortais do general “Ben Ben”, em Pretória, participaram  uma delegação governamental angolana liderada pelo ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Francisco Queirós, integrando também oficiais generais das Forças Armadas Angolanas (FAA), mas também membros do Governo sul-africano.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: