Luanda - O tenor angolano Nelson Ebo participa no domingo, às 21h00, no Centro Cultural Olga Cadaval, no espectáculo clássico inserido na programação do 53º Festival Internacional de Música de Sintra, que decorre desde 20 deste mês até 14 de Outubro.

Fonte: JA

No espectáculo lírico no Centro Cultural Olga Cadaval, para além do tenor angolano, participam a soprano portuguesa Sofia Escobar e a orquestra clássica do centro, sob batuta do maestro José Eduardo Gomes.


Em declarações ao Jornal de Angola, Nelson Ebo disse ser uma honra dividir o palco com a diva Sofia Escobar num dos maiores e mais importantes festividades da música lírica do mundo, o Festival Internacional de Música de Sintra. “Angola precisa de saber que estamos a subir muito no difícil mundo da lírica”, desabafou o tenor angolano, que nos últimos tempos tem uma agenda muito apertada. Recentemente, Nelson Ebo representou a Espanha interpretando uma ópera espanhola em Washington, Estados Unidos.


O 53º Festival Internacional de Música de Sintra realiza-se sobre o lema “A montanha mágica” e o programa reserva a realização de 19 espectáculos clássicos, em nove espaços na cidade de Sintra.


No texto de apresentação, a directora artística, Gabriela Canavilhas, garante que esta edição do Festival de Sintra vai revisitar testemunhos e cruzamentos com uma programação descentralizada, dirigida a todo o concelho, com grande enfoque na palavra e no texto poético-literário, fazendo do encontro das artes dos sons e das letras um diálogo entre a lua e a montanha. “A Montanha Mágica volta a fazer-se ouvir”, afirma.


Gabriela Canavilhas citou os nomes de William Beckford, Lord Byron, Luis de Camões, Eça de Queiroz, Ferreira de Castro e Marquesa de Alorna como de autores que ligaram a sua obra a Sintra pelo apelo irresistível da sua montanha mágica, pelo encantamento do promontório da Lua como era referida no Renascimento, pelo poder místico do astro nocturno, guardião da noite e dos segredos.


“D. Fernando II, o Rei-artista, fez de Sintra espaço de acolhimento de concertos e tertúlias musicais no século XIX; a Marquesa do Cadaval, fundadora do Festival de Sintra em 1962 resgatou para Sintra o regresso da magia da grande música como marca prestigiante da qualidade do gosto dos sintrenses.”


Nelson Ebo é detentor de inúmeros prémios de prestígio das fundações Gerda Lissner e Giulio Gari, da Opera North e, mais recentemente, participou como convidado no concurso internacional Hans Gabor Belvedere na Cidade do Cabo, na África do Sul.


Nelson Ebo nasceu em 1984. Com a sua poderosa voz de tenor e alma musical, Nelson conseguiu libertar-se de dificuldades ao inspirar todos aqueles que o ouviram.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: