Lisboa - O banco português Millennium/BCP foi uma das instituições financeiras que deram o alerta para o dinheiro desviado pelo filho do ex-presidente da República de Angola José Eduardo dos Santos.

Fonte: CM

Tudo ocorreu em 2017, quando foram transferidos 24,8 milhões de euros para uma conta da sociedade Mais Financial Services no Millennium/BCP em Lisboa. Logo após essa transferência, foram redistribuídos 15 milhões de euros por uma série de outras empresas, o que chamou a atenção do ‘compliance’ (departamento encarregue de fiscalizar a legalidade das operações financeiras) do banco liderado por Miguel Maya que começou a investigar, pode ler-se na acusação contra José Filomeno dos Santos, conhecido como Zenu.


A Mais Financial Services é uma sociedade de que Zenu é titular em conjunto com o sócio Jorge Gaudens. O banco português considerou "inconsistentes" as movimentações financeiras realizadas tendo em consideração a atividade da Mais Financial Services.


Fonte do Millennium/BCP confirmou ao Correio da Manhã a atuação do ‘compliance’ do banco.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: