Luanda - Com a presente nota o Club-k informa que chegou a esta redacção dados aprofundados que contradizem o conteúdo do artigo acima referido e clarifica-se :


Fonte : Club-k.net


1 - O esquema sobre venda de vistos referenciado no artigo em que os funcionários da embaixada cobram a 1000 dólares norte-americanos nao corresponde com a veracidade dos factos ;


2 - Não existe no sector consular nenhum esquema que permite ou facilita a isenção de registo criminal para todos que requerem vistos de entrada em Angola. O Club-k apurou igualmente que a área consular tem seguido todos os parâmetros legais exigidos por lei.


3 - Por último, o artigo do autor Pedro Dias teve como motivacao dois factos em perpectiva : 1) A recente visita do presidente angolano na China. 2) Informações populares nefastas posto a circular por alguns funcionários na missão diplomática de Angola na china descontentes com a nova visão do executivo de « melhorar o que esta bem e corrigir o que esta mal.


Artigo em desenvolvimento



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: