Luanda - Os partidos da oposição em Angola pretendem que a Procurador Geral da República (PGR) investigue o MPLA frente às denuncias de imigrantes ilegais da República Democrática do Congo (RDC) com bilhete de identidade e cartão de eleitor.

Fonte: VOA

Os deputados pelos partidos UNITA e CASA-CE dizem que estas denúncias só atestam a fraude havida nas eleições de 2017.

 

A denúncia foi feita por vários cidadãos estrangeiros expulsos do país que exibiram cartões de eleitor e bilhete de identidade.

 

A constitucionalista e deputada pela UNITA Mihaela Webba pede que a PGR faça o seu trabalho diante destas denúncias públicas.

 

"Uma série de instituições devem ser investigadas, como os ministério da Justiça e da Administração do Território, a Comissão Nacional Eleitoral e o próprio MPLA por estas denúncias de cidadãos estrangeiros ilegais", defendeu Webba.

 

Por seu lado, Makuta Nkondo, deputado da CASA-CE, afirma que esta situação coloca em dúvida a transparência do Presidente João Lourenço.

 

"Os imigrantes ilegais do Congo e de outras partes dizem que votam pelo MPLA por ser o partido que lhes facilita o acesso às riquezas do país, por isso não é invenção o que dizem e agora veremos a coragem de João Lourenço se a PGR vai investigar e tomar medidas contra o MPLA", alertou Nkondo.

 

O jurista e também deputado da UNITA Nelito Ekuikui diz não ser necessário apresentar nenhuma queixa porque a denúncia é pública.

 

"Cabe agora à PGR abrir o competente processo-crime ao MPLA por facilitar o acesso de estrangeiros e votar nele já que estes cidadãos não têm capacidade nem activa nem passiva para participar em eleições em Angola", assegurou.

 

Do partido no poder ninguém se pronuncia sobre a matéria.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: