Lisboa – Estão a ser dadas como consistentes as recentes analise da Agencia EXX Africa, que apresentam o antigo Vice-Presidente de Angola, Manuel Domingos Vicente como a figura mais influente em torno da governação do novo Presidente,  João Manuel Gonçalves Lourenço.

 

Fonte: Club-k.net

“Os seus aliados  foram nomeados para cargos  de liderança”

“Durante o ano passado, Vicente readquiriu boa parte do controle sobre a petroleira estatal Sonangol, bem como do banco central e do ministério de economia, onde seus aliados políticos foram nomeados para posições de liderança”, escreveu a agencia no seu ultimo relatório.

 

Com o regresso de José de Lima Massano como governador do BNA, esta instituição passou também a ser controlada por uma rede de quadros que no passado serviu a administração de Manuel Vicente na Sonangol.

 

Um levantamento feito pelo Club-K, indica que a começar pelo governador José de Lima Massano que é um quadro oriundo da Sonangol, esta também no BNA, Tavares André Cristóvão, antigo chefe de recrutamento da direção de recursos humanos da petrolífera estatal. Tavares André Cristóvão teve passagem pelo BAI, onde Manuel Vicente detém participações. É presentemente o administrador do BNA.

 

Miguel Bartolomeu Miguel é um outro quadro com carreira feita na Sonangol, antes de seguir para a Banca privada. Na petrolífera estatal era o responsável pela Análise Financeira de Propostas e Produção de Informação Crítica para a tomada de decisão do Conselho de administração na altura liderado por Manuel Vicente. Miguel Bartolomeu Miguel esta há um ano no BNA igualmente como Administrador do conselho de administração.

 

Pedro Rodrigo Gonçalves de Castro e Silva, igualmente administrador do BNA, é também um quadro que trabalhou na direção da económica das concessões da petrolífera estatal. Partilha a mesma trajetória  que  José de Lima Massano. Ambos foram indicados para representar o  BAI na Sonangol quase na mesma altura. Na primeira nomeação de Massano como governador do BNA, Pedro Rodrigo, deixou o Banco BAI para dirigir o gabinete da área de estudos económicos do banco central. Quando Massano foi demitido, ambos regressaram ao BAI. Voltou ao BNA, há um ano, como administrador, depois de o Presidente João Lourenço ter nomeado Lima Massano como sucessor de Walter Filipe.


A Agencia EXX Africa considera que o retorno de Manual Vicente - através da sua rede de influencia - trás  significativos riscos políticos, de reputação e transparência que podem prejudicar o manifesto popular do governo em probidade e liberalização econômica.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: