Lisboa – O empresário Álvaro Madaleno Sobrinho retomou a liderança do Banco Valor, na passada quinta-feira (31), quatro anos após o  Banco Nacional de Angola - sob liderança de José de Lima  Massano -  lhe ter retirado a idoneidade para poder ser gestor bancário.

Fonte: Club-k.net

Massano devolve idoneidade bancaria  a Sobrinho 

Antes do seu abandono da gestão do Banco Valor, em 2014, de que é acionista, Sobrinho tentou sem sucesso influenciar a indicação de uma cunhada, Lígia Maria Pires Gomes Pinto Madaleno que no banco ocupa o cargo de Vogal do Conselho de Administração. O BNA chumbou e o mesmo acabou por indicar o bancário Generoso Hermenegildo Gaspar de Almeida, que agora cessa funções.

 

Em mensagem interna a que o Club-K, teve acesso, Generoso de Almeida despede-se dizendo que “cesso as minhas funções de Presidente do Conselho, sentindo me gratificado pela primorosa relação estabelecida em todos os momentos como bons colaboradores e amigos.”

 

O maior accionista do Banco Valor era, até à data, Rui Miguêns de Oliveira, actual vice-governador do Banco Nacional de Angola, com 20% do capital. Da estrutura accionista faz também parte  Frederico Cardoso, actual chefe da Casa Civil da Presidência da República, o qual possuía uma participação de 14,09%, que deverá ter-se alterado.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: