Luena - Quarenta camiões que transportavam ilegalmente madeira em touros foram arrestados pelos serviços provinciais do Instituto de Desenvolvimento Florestal, Direcção da Agricultura e Florestas e a Polícia Nacional do Moxico.

Fonte: Club-k.net

A revelação é do director Provincial do Gabinete da Agricultura e Florestas do Moxico, António Augusto da Silva.


“Fomos observando que havia um movimento frenético de camiões deforma desordenada, de acordo com as denuncias dos munícipes que residem nas áreas onde foram feitos os cortes de madeiras por madeiros, foi assim que havia necessidade de se aferir a realidade das queixas apresentadas que culminou com o confisco de quatro dezenas de camiões”, relatou o governante.


António Augusto da Silva esclarece que apreensão quatro dezenas é apenas para aferir se as empresas estão legais para o efeito, daí que as viaturas serão enviadas aos entrepostos para confirmação das referidas empresas ou singulares.


“São no total 40 camiões que é que vale 25 metros cúbicos por cada camião que vão ser enviados ao entreposto. O que se passa é que muitos madeiros insistem no abate e transporte sem observam os requesitos exigidos”, esclareceu.


O director Provincial do Gabinete da Agricultura e Florestas do Moxico sublinha que os caminhões com diversos touros de madeira cada, pertencem às empresas e singulares que a explorar madeira nos municípios da província, mas transportavam o produto sem documentação que os habilite a esta prática.


António da Silva adverte que o período de exploração da madeira teve inicio em Maio e terminou a 30 de Setembro, após este período, já não se pode transportar o produto, sem o divido licenciamento excepto aquelas empresas que ainda têm madeira já cortada na sua área e por razões várias não foi possível escoar produto.


Considera que a madeira confiscada tinha como destino a província de Luanda para sua comercialização ou entregues aos respectivos clientes, no entanto, as autoridades prometem devolver aquelas frotas de camiões que estejam licenciados para actividade madeireira.


O director Provincial do Gabinete da Agricultura e Florestas do Moxico exortou os supostos garimpeiros de madeira no sentido de respeitarem as leis que regulam a exploração de madeira, cumprindo o estabelecido, por formas a não criarem transtornos nas suas actividades.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: