Luanda - O activista e jornalista angolano Rafael Marques encontrou-se com o Presidente João Lourenço durante uma hora nesta quarta-feira, 5, na Cidade Alta, em Luanda.

 

Fonte: VOA

 

“O encontro correu muito bem”, disse Marques logo após a reunião em que, segundo o activista, João Lourenço foi “muito simpático e aberto”.


“Falamos sobre Direitos Humanos, corrupção e moralização da sociedade” adiantou o jornalista que disse ter sido encorajado a continuar o trabalho que tem realizado.


Na conversa foi também abordada a questão das zungueiras e a forma como as autoridades provinciais estão a lidar com a questão, visando “resolver o problema” delas.


A corrupção foi tema obrigatório da conversa entre Lourenço e Marques.


“Penso que é importante o contributo da sociedade no sentido da moralização, não só das instituições públicas, mas também dos próprios cidadãos de modo a que encontremos soluções para que a corrupção deixe este cancro que corrói a nossa sociedade e que delapida os nossos recursos que deviam ser investidos na educação e na saúde”, afirmou Rafael Marques.


No encontro, João Lourenço defendeu que os casos de corrupção sejam enviados à Procuradoria-Geral da República (PGR), no que foi corroborado por Marques, que lembrou ter sido essa a sua prática.


“Espero que com este incentivo possamos com as nossas investigações enviar mais casos à Procuradoria”, acrescentou o activista e jornalista que lembrou não ser esse combate responsabilidade apenas do Presidente, jornalistas e investigadores.


Marques reiterou que todos devem participar "na construção de uma nova sociedade” com regras de forma moralizadora e integridade.


Ele afirmou também esperar que o Executivo faça esforços no sentido de criar uma economia que promova empregos para que “as pessoas possam sustentar as suas famílias de forma condigna”.


Recorde-se que ontem Rafael Marques deslocou-se à Presidência para um encontro entre João Lourenço e activistas e personalidades da sociedade civil, mas não entrou por, segundo o Protocolo da Presidência, o nome dele não constar da lista, embora tenho sido convidado.


Mais tarde, o director do gabinete do Presidente chamou o activista a quem pediu desculpas e convidou para o encontro de hoje.


“O assunto está ultrapassado”, concluiu Rafael Marques.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: