Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, destacou, neste domingo, a atenção prestada pelo Executivo Angolano ao sector social, particularmente à educação e saúde, no quadro da melhoria da qualidade dos serviços públicos.


Fonte: Angop

No ano em curso, o Executivo atribuiu ao sector da educação, por via do Orçamento Geral do Estado (OGE), a verba de Akz 559.585.075.476,00, e à saúde Akz 388.465.188.031,00.


Para 2019, o OGE recém aprovado prevê o aumento da verba para a educação, estimada em 662.441.894.770,00, e para saúde, estimada em 749.584.912.898,00.


Segundo João Lourenço, que apresentava a Mensagem de Ano Novo aos angolanos, durante o ano de 2018 foram feitos significativos avanços em outras áreas, como a defesa e salvaguarda dos direitos e liberdades fundamentais do cidadão.


O Presidente disse que, nesse quesito, o país tem de facto maior liberdade de pensamento, expressão, de imprensa e respeito pela diversidade de opiniões.


"A sociedade civil tem mais voz e é mais ouvida e consultada a cerca dos principais assuntos da nossa sociedade", sublinhou o Presidente, empossado a 26 de Setembro de 2017.


No segmento económico, afirmou que existe um maior diálogo entre o Executivo e a classe empresarial privada, fruto da tomada de medidas a favor da melhoria do ambiente de negócios.


O objectivo, explicou, é encontrar caminhos que levem a políticas e acções mais concretas e efectivas a favor da diversificação da economia, ao aumento da produção interna de bens e de serviços essenciais.


A essa lista junta-se o crescimento das exportações e consequente arrecadação de divisas, e uma maior oferta de empregos em 2019.


João Lourenço vincou, por outro lado, que confia nas mulheres e homens de negócios, que vêm demonstrando garra e capacidade de superar os constrangimentos da actual conjuntura.


Prometeu dedicar-se a eles durante o ano de 2019 e a continuar a materializar a agenda do Executivo pelo relançamento e fortalecimento da economia nacional, na satisfação das necessidades e do bem-estar dos angolanos.


Em relação aos desafios do país, João Lourenço disse que aposta na força do colectivo para enfrentá-los, vencê-los, para o bem de Angola e dos angolanos.

 

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: