Brasil - O ex-presidente brasileiro foi acusado novamente por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro numa ação penal que envolve uma propriedade em Santa Bárbara, em Atibaia, num município de São Paulo, de acordo com o brasileiro Estadão.

Fonte: SAPO

Na sentença de Gabriela Hardt, de 360 páginas, Lula da Silva foi sentenciado por ter sido, alegadamente, subornado em 1 milhão de reais, por obras realizadas no imóvel, que, segundo o jornal brasileiro, está em nome do filho de um amigo de Lula. Ainda de acordo com o jornal brasileiro, estas foram levadas a cabo pelas empreiteiras OAS, Odebrecht e pelo empresário da José Carlos Bumlai.

 

"É facto que a família do ex-presidente Lula era frequentadora assídua no imóvel, bem como que usufruiu dele como se dona fosse", escreveu a magistrada, na sentença, escreve a Folha de São Paulo.

 

Lula da Silva, que chefiou o Brasil de 2003 a 2010, encontra-se preso na sede da Polícia Federal em Curitiba desde 7 de abril do ano passado, depois de ter sido condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e branqueamento de capitais, noutra investigação paralela da operação Lava Jato.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: