Washington – A deputada Welwitschea dos Santos “Tchizé”, foi autorizada pela presidência da Assembleia Nacional de Angola, a deslocar-se a Washington, onde integrou  o grupo de entidades de 140 países que na passada terça-feira  (6) tomou parte da  na edição 67, do “National Prayer Breakfast”. O evento contou com a presença do Presidente Donald Trump, a quem coube o discurso de abertura.


Fonte: Club-k.net

Para participar no “National Prayer Breakfast”, nos EUA

Organizado desde 1953, pela organização cristã, “The Fellowship Foudantion”, o “National Prayer Breakfast”, é um tradicional evento que Washington acolhe na primeira terça-feira de cada ano. Geralmente são convidados cerca de 3.500 individualidade incluindo convidados internacionais de mais de 100 países.

 

Para a edição de 2019, estiveram presentes participantes de 140 países, entre os quais chefes de Estado de países como o Gana, o Kosovo, Albânia, entre outras personalidades internacionais das mais diversas áreas das quais se destacou a 1a Dama do Rwanda, Deputados, Senadores, líderes empresariais, líderes religiosos e da sociedade civil de vários países. O Presidente do Gana, Nana Akufo-Addo teve direito a fazer um discurso.

 

É desconhecido, em pleno, o itinerário de Tchizé dos Santos ao evento. Sabe-se apenas que travou conhecimento com o Senador James Inhofe, Presidente da Comissão de Defesa, Segurança e Reconstrução e com o Vice Presidente da Comissão de Relações. Privou também com Sekou Condé, o Director executivo do ”African Crisis Group”, Grupo de Crise Africano para prevenção e resolução de conflitos e consolidação da paz em África.

 

No dia anterior, a deputada tomou parte de um Jantar que os congressistas americanos destinado aos participantes do National Prayer’s Breakfast, no International Ballroom , na capital americana.


Por via das redes sociais, a deputada angolana, declarou ter tido “uma experiência incrível fazer parte dos diversos encontros com outros participantes do National Prayer’s Breakfast, onde trocamos impressões, falamos de paz, conciliação e oração, na resolução de diferendos e/ou conflitos políticos e religiosos.”

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: