Lisboa - A Procuradoria da República junto ao SIC do Lobito recebeu no passado dia 2 do corrente mês, uma denúncia contra Edson Cláudio Lopes, em que este é acusado de obter “documentos fraudulentos com objectivos de alcance de cargo público no Ministério dos Transportes”.


Fonte: Club-k.net

Edson Cláudio Lopes é actualmente administrador Técnico do Caminho de Ferro de Benguela - EP, conforme despacho Presidencial n.º 339/17, de 20 de Dezembro. Tem como habilitações literárias o ensino médio e estando a frequentar, há 12 anos, um curso superior de engenharia tem várias cadeiras em atraso (do 1º ao 4º ano) no Instituto Superior Politécnico 'Jean Piaget' de Benguela.


A comissão sindical do CFB-EP que moveu-lhe a acção junto a PGR,  invoca que  Edson Lopes usou das influências que tem nesta instituição académica e conseguiu obter de forma fraudulenta uma declaração do 5º ano, constando nesta declaração que o mesmo só lhe faltava a defesa da monografia. 

 

Ao SIC, a Comissão Sindical remeteu igualmente todos os documentos académicos de Edson Lopes  para sustentar a participação criminal  feita.


“Como é que um aluno de uma instituição de ensino superior que tem várias cadeiras em atraso do 1º ao 4º ano, consegue chegar o 5º ano?”, questionou a fonte sindical, lamentando que “o cidadão em causa conseguiu enganar o ex-ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, com o auxilio do actual PCA, eng.º Luís Lopes Teixeira, mesmo sabendo que na empresa existia quadro seniores e com experiência comprovada para o cargo em questão”.


“O que nos leva a crer que estamos perante a um facto de nepotismo, e para tal solicita-se a intervenção dos órgão a fim para que investiguem este facto, visto que também enganou o Presidente da República por via da assinatura do despacho de nomeação do mesmo”, salientou a mesma fonte, revelando que o grupo de sindicalista do CFB-EP mostra-se indignado com a alegada fraude académica.

 

Loading...

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: