Luanda - A aprovação de uma nova pauta aduaneira até maio faz parte do processo de adesão definitiva de Angola à zona de comércio livre da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla em inglês), afirmou hoje, em Londres, o ministro do Comércio angolano.

Fonte: Lusa

"Angola tem em aprovação uma nova pauta aduaneira. Deverá entrar em vigor depois de aprovada no parlamento, dentro de dois meses", revelou o ministro do Comércio angolano, Joffre Van-Dúnem Júnior, durante uma palestra sobre as "Reformas Económicas" em Angola, realizada no Instituto Real de Relações Internacionais Chatham House.

 

O ministro acrescentou que "a partir dessa nova pauta", Angola iniciará "as discussões reais para a adesão definitiva de Angola à zona comércio livre da SADC".

 

O roteiro do Governo para a adesão à zona de comércio livre apresentado no ano passado determinou que a ratificação será feita durante a reunião dos ministros do Comércio daquela comunidade regional africana.

 

Joffre Van-Dúnem Júnior confirmou hoje será a partir dessa altura que o país vai iniciar o desmantelamento das tarifas aduaneiras, que terá em conta o estado desenvolvimento diferentes países da SADC.

 

Acrescentou que Angola está a preparar duas taxas diferentes, uma para África do Sul, que considera estar num estágio de desenvolvimento mais avançado, e outra para os restantes países.

 

"Este desmantelamento prevê a proteção determinados de produtos considerados fundamentais e levará até dez anos até ao desmantelamento total", vincou o ministro.

 

Criada em 1992, a SADC é formada, além de Angola, pelo Botsuana, Comoros, República Democrática do Congo, Lesoto, Madagáscar, Maláui, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Seicheles, África do Sul, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabué e Essuatíni.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: