Lisboa - JES mandou construir um Mausoléu para Agostinho Neto, instituiu um feriado nacional no dia do seu aniversario, mandou manter a fotografia de Agostinho Neto em todas as instalações do MPLA nos municípios, comunas, aldeias, províncias e na sede nacional do MPLA, colocou a sua viúva na lista das entidades protocolares a participar de todas as actividades da presidência da República, do partido e do Estado, deu o nome de Agostinho Neto à maior universidade de Angola, deu o nome de Agostinho Neto à rua onde fica a Nova Assembleia Nacional, a mais imponente instituição pública construída em Angola independente, todos os anos ia depositar uma coroa de flores na estátua de Agostinho Neto ou fazia-se representar para esta homenagem, os Presidentes e várias delegações estrangeiras que se deslocavam a Angola eram convidados a prestar homenagem à Agostinho Neto na praça da independência ao lado de JES ou de outra entidade em sua representação como parte do programa.

Fonte: Facebook


A viúva e filhas de Agostinho Neto mantiveram a residência onde vivia o 1o Presidente Agostinho Neto e a quinta no Futungo, bem como a Embarcação de Recreio que o casal presidencial usava, apesar de na época todos os imóveis de Angola serem património de estado, a viúva e filhos de Neto foram protegidos pelo Estado e pelo partido e apoiados financeiramente pelo partido e apoiados condignamente pelo estado em todo o consulado de JES havendo inclusive um despacho de Conselho de Ministro a consagrar-lhes estes direitos.


Mesmo sem terem direito legal na época, por terem atingido a maioridade ou a idade máxima para beneficiarem de passaporte diplomático através da mãe e viúva do PR Neto, os filhos do Presidente Agostinho Neto SEMPRE mantiveram o passaporte diplomático e passagem pelo protocolo de Estado, por orientação de JES.


Detendo a liderança absoluta do MPLA e do Estado como detinha e tendo tomado posse num momento em que se vivia ainda a ressaca do 27 de Maio, JES poderia ter destruído totalmente a imagem e o legado do seu antecessor, porém JES é um homem visionário e fiel ao hino nacional que diz que “Honramos o passado e a nossa história, construindo no trabalho o homem novo...”

Sobre o tema poderia dizer muito mais, Mas creio que não é necessário...
“De Cabinda ao Cunene, um só povo, uma só Nação.”

Angola somos todos nós.

“O mais importante é resolver os problemas do povo.”



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: