LisboaJoess Avelino Gourgel dos Santos (filho do ex-Presidente Eduardo dos Santos de uma relação com uma antiga funcionária da sede do MPLA, Bernarda Gourgel) e Cristina Giovanna Dias Lourenço (filha do actual casal presidencial) preparam-se para anunciar aos seus progenitores que partilham sentimentos em comum e que pretendem oficializar a relação (pedido de noivado).

Fonte: Club-k.net

Joess e Cristina vão unir as duas famílias 

De acordo com o que o Club-K apurou, a informação terá caído como uma 'bomba' no circulo familiar de ambos, já ocorrentes com a relação que os dois  mantém em secretismo há dois anos.

Joess dos  Santos e Cristina conheceram-se ainda ao tempo de estudantes na Inglaterra, onde o futuro noivo se formou em arquitectura pela Universidade de Oxford Brookes, e ela, em  economia, pela prestigiada “London School of Economics”. De regresso a Angola, Joess passou a trabalhar e a investir no ramo da construção civil enquanto que Cristina Lourenço foi colocada no Ministério das Finanças.

 

Com o clima azedo entre os seus progenitores, José Eduardo dos Santos e João Lourenço, o jovem casal teria sentido retraído. Porém, seria no mês de Fevereiro que se registou a existência de um entendimento entre ambos, destinado a passar a mensagem as respectivas famílias.

 

Assim que foi posto ocorrente, José Eduardo dos Santos, o pai do rapaz, não mostrou oposição, pelo contrário teve uma reacção encorajadora e respeitadora da escolha do filho. Do lado da jovem, a informação foi inicialmente partilhada a mãe Ana Dias Lourenço. João Lourenço foi o último a saber, segundo informações colhidas pelo Club-K.


Ao marcarem o pedido de noivado, acontecerá o inevitável encontro entre José Eduardo dos Santos e João Lourenço. Desta vez para não tratar de assuntos de Estado, mas de algo que os condenará a conviverem juntos pela união dos filhos.

 

Do lado da família dos Santos, o pedido poderá contar com a ausência do irmão do futuro noivo, José Filomeno dos Santos actualmente detido, em Luanda. De igual modo, das irmãs mais velhas, Isabel e Tchizé dos Santos, que se encontram em parte incerta na Europa por alegadas perseguições política. Ausente do evento familiar deverá estar também Marta dos Santos, tia do noivo que desde a alegada intranquilidade atribuída ao clã Dos Santos, foi viver em Portugal.

 

O acerto sobre o futuro pedido de noivado que colocará as duas famílias sentadas, está a ser igualmente acompanhado com registos de desafogo de pressões políticos por parte da actual família presidencial. Na última entrevista a RTP, o Presidente João Lourenço terá atenuado a retórica “acentuada” com relação ao seu antecessor.

 

Há também conhecimento da existência de acertos para que José Filomeno dos Santos e a Jean Claude Morais, devolvam os fundos do Estado, em troca de um perdão institucional.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: