Lisboa - O antigo director-geral do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), Joaquim Sebastião foi na quarta-feira (20), levado de emergência para a Clinica da Endiama, depois de ter se sentido mal quando foi levado para ser interrogado nas instalações do sector dos crimes económicos do Serviço de Investigação Criminal, ao Kinaxixi, em Luanda.

Fonte: Club-k.net

Ex- gestor precisa  ser operado  

Durante o interrogatório de 5 horas, o ex-gestor público foi acometido por uma retenção urinaria gerando preocupação das autoridades. De inicio, os magistrados do SIC, o teriam perguntado se poderiam interromper o  interrogatório tendo em conta a sua aflição, mas o mesmo alegou que poderia continuar, julgando tratar-se de algo passageiro.

 

Segundo apurou o Club-K, o  interrogatório teve como foco,  a rumores chegado a Procuradoria da República,  de que o mesmo teria   aviões,  uma mansão em    Miami, Estados Unidos   e contas  bancárias   no Brasil. Os magistrados do  SIC pretendiam  saber dele se estas informações  condiziam com  a  verdade. 


Mais adiante, verificou-se que Joaquim Sebastião apresentava um quadro clínico que requeria atenção ficando assim decidido que seria transportado para um hospital. Ao tomarem esta decisão registrou-se, um outro impasse visto que o SIC alegava não ter competência nem meios para o levar para o hospital, mas sim os serviços prisionais.


Por sua vez, a defesa do ex-DG do INEA, ali presente, contestou explicando que desde o momento em que o seu cliente está nas instalações do SIC, seria este organismo a assumir responsabilidades vigorando assim consenso e o subsequente envio do mesmo ao hospital, depois de os serviços prisionais terem sido comunicados.


Sebastião, segundo apurações estará com problemas na próstata. Em finais do ano passado, esteve prestes a ser operado no Brasil, porém devido a quadra festiva, que se aproximava, o seu médico sugeriu que pudesse voltar para Luanda e passar o natal com a família. Porém, em Janeiro quando se preparava regressar em terras brasileiras, para ser operado, as autoridades angolanas o detiveram devido a sua gestão enquanto director-geral do INEA, há 10 anos.


Sabe-se, que no momento em que foi levado para Clinica da Endiama, em Luanda, foi lhe aplicado uma algália para que pudesse liberar-se  da retenção urinaria. Ao por do sol, deste mesmo dia, Joaquim Sebastião foi enviado para prisão de São Paulo. Na manha do dia seguinte, voltou a ser visto por um médico havendo  recomendação de que o mesmo deve ser visto por um especialista em urologia, já que precisa de ser operado.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: