Brasil - Se quiserem anestesiar a esse povo vítima das injustiças seculares podem até fazer, mas ao menos que o façam usando a verdade. E perguntando-se primeiro; qual é a cor ou a que raça pertence à Senhora da Conceição da Múxima, é preta ou é branca, e porque tem aquele nome de Conceição? A única coisa que a Senhora da Conceição ( Santa Católica e Portuguesa) devia ter de verdade é a dor que não é dela. A dor de milhões de escravos que ela, com certeza, ajudou a embarcar com os seus sabujos colonizadores na foz do Rio Kwanza.


Fonte: http://www.blog.comunidades.net/nelo

O País Das Aranhas (XV)

O tempo passado, longo e a falta de memória de uma nação que agora está sendo protagonizada pelos favores recíprocos que este governo e a igreja não excitam em trocar em nome dos novos tempos, tempos de prostituição, de corrupção e das denúncias de pedofilias -estas últimas, só a igreja soube ocultar desde que Cristo anunciou ao mundo a sua missão de salvador- não pode ser usado para desrespeitarem a dignidade de um povo.


O povo e esta nação, ainda, sim, têm dignidade. Quem não tem e nunca teve é a nossa burguesia que sofre de complexo de inferioridade e que do ponto de vista cultural não encontrou o seu posicionamento na atual história desse país. Empurrando assim a nação a se comportar vergonhosamente ( e de maneira humilhante) perante o momento em que vivemos. Vergonha que muito bem deveriam sentir, simplesmente, o preto de Angola, o negro Africano e o nativo de origem bantum ( ou quem sabe mesmo: toda a humanidade – se existisse minimamente justiça) que agora vivem na pele de adoradores de uma Santa que precisamente trouxe o colonialismo e a escravidão; de uma Santa que vive como uma espinha na garganta de um povo. De uma Santa que é o retrato da zombaria e do abuso que nós os descendentes daquele grupo de pessoas escravizadas e colonizadas somos vítimas!


Ah...! Se a Santa mesmo existisse e pudesse fazer milagres, o primeiro e o mínimo dos milagres a ser feito era salvar o país da corrupção e dos corruptos. Ela não salvou o país dos Comunistas!? Então que agora salve a mesma dos corruptos, dos pedófilos e até dos pedidores de dízimos vestidos de batinas ou de ternos. Salvar essa nação da própria igreja e das insinuações do Vaticano de ser um bom protetor de almas desnutridas, famélicas e infelizes podia ser a missão dessa Santa, se no mínimo ela estivesse identificada com os homens dessa terra. Se a Santa existisse nem precisaríamos das igrejas que estão aí, da visita do Papa, da Rádio Eclésia; se a mulher que dá a luz sem ser desvirginada existisse mesmo, este tipo de rádio como muitas iguais a elas que existem no mundo não viveriam anunciando milagres que nunca existiram. Ou não será que a rádio Eclésia existe para isso, para enganar e mentir o povo sobre os milagres suposto que deverá fazer a Nossa Senhora da Múxima. Milagres mentirosos e feitos na maior desfaçatez onde só os caras-de-paus, velhos, solteirões “virgens” e pedófilos de batinas saberão difundir e anunciar a essa massa de cidadãos famintos acompanhados das promessas de sempre. É assim que começa a ciranda do Capitalismo e de qualquer sociedade de gente miserável, anunciando-se milagres que não existem e nunca existirão.


O Capitalismo e os seus valores ou pelo menos a outra fase desta sociedade são as infinitas filas de romaria ou andarilhos desesperados em busca sim de milagres que nunca nenhuma Santa na terra fez, ou ousou fazer, mas que estes infelizes acreditam estarem contemplados nas promessas divinas. A promessa de se acabar com a fome, o desemprego, a falta de cultura e educação, a promessa de se ter saúde quando tudo na verdade quem está ao alcance de resolver tais problemas são suas próprias vítimas: os Homens. Faltando simplesmente o direcionamento adequado para que esses se organizem como seres racionais que são e se protegerem de todas as desgraças e infelicidades. Incluindo aquelas provocadas pela própria religião!

 

-- Nota: Consulte --
* Últimos artigos/relacionados publicados: - Nelo de Carvalho no Club-k



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: