Luanda – A Associação Angolana dos Direitos do Consumidor (AADIC) aconselha os consumidores a não adquirir e muito menos fazer uso das fraldas descartáveis de marcas: Suave, Sunny Baby, Pufies e Nunex por fazer parte dos produtos contrafeitos. Segundo a nota enviada a redacção do Club K, estes produtos não oferecem segurança desejada, e o seu uso pode colocar em risco à saúde dos seus usuários. 

Fonte: Club-k.net

De acordo com a AADIC, a matéria prima utilizados pelos produtores destas “fraldas descartáveis” é imprópria para o consumo. E as fraldas são embaladas em condições inóspitas e são armazenadas em lugares frequentemente habitados por ratos, baratas, gatos e outras pestes imaginárias. A par isso, estes produtos aparentemente de consumo estão em falta a rotulagem em língua portuguesa, a data de produção e de validade.

Leia na íntegra a denúncia pública da AADIC:

A Associação Angolana dos Direitos do Consumidor (AADIC) tomou conhecimento através de inúmeras denúncias que existe no mercado angolano “Fraldas Descartáveis” impróprias para o consumo humano.

Após as denúncias, a AADIC efectuou um vasto trabalho de constatação e auferiu serem verídicas os factos. Precisamente os fornecedores dos produtos “Fraldas Descartáveis” têm adquirido as mesmas em outros países que consideram estes produtos contrafeitos, ou seja, “sem qualidade desejada ou pretendida pelos Consumidores”.

Tais produtos “Fraldas Descartáveis” depois de estarem em território angolano são embalados em condições inóspitas “no chão de terra”, acondicionamento ou armazenamento em lugares frequentemente habitados por ratos, baratas, gatos e outras pestes imaginárias. Também estes produtos aparentemente de consumo estão em falta a rotulagem em língua portuguesa, a data de produção e de validade.

Diante destes elefantes que têm o bojo para o enriquecimento fácil e que não pairam sobre si a sensibilidade humana, visto que a maioria dos usuários destes produtos são crianças de tenra idade; dispomos alguns destes Fornecedores que além de colocarem a saúde pública em causa, estimulam o mercado informal:

1. SUAVE - vende os seus produtos contrafeitos (Fraldas Descartáveis) nas senhoras vulgo “zungueiras” todas às sextas-feiras e sábados pelas 14horas.

2. NUNEX - não dispõe a data de validade.

3. SUNNY BABY - toda a sua rotulagem está em língua estrangeira e não dispõe a data de validade.

4. PUFIES - têm comprado a granel ou em palhetas e embalados em Angola sem as mínimas condições de higiene.

Portanto, pela tamanha indignação constatada in loco pela AADIC arrolado na empáfia destes comerciantes “Fornecedores” e por se tratar de um crime de contrafeição e fraudes nas vendas (artgs.º 457.º, 456.º p e p no Código Penal conjugado com o n.º 2 do art.º 20.º, 21.º, 6.º todos da Lei n.º 15/03 de 22 de Julho), visto que um dos artigos estabelece taxativamente que a oferta e apresentação de bens ou serviços devem assegurar informações correctas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa sobre as suas características, qualidade, quantidade, composição, preço, garantia, prazos de validade e origem, entre outros dados, bem como sobre os riscos que apresentam à saúde e segurança dos Consumidores.

Resumidamente, como estes produtos não oferecem segurança desejada, alertamos a sociedade em geral em abster-se de comprar fraldas descartáveis denunciadas, tanto nas grandes superfícies comerciais como no mercado informal, sob pena de colocarem em risco à saúde dos usuários.

Exija os seus direitos como cidadão Consumidor..!

Gabinete do Presidente da AADIC- Associação Angolana dos Direitos do Consumidor, em Luanda aos; 09 de Abril de 2019.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: