Lobito - A 02 de Outubro de 2009 tem início a primeira MARCHA MUNDIAL DA PAZ, na Nova Zelândia para terminar a 02 de Janeiro de 2010, na Argentina.


Fonte: http://quintasdedebate.blogspot.com/

 

Um mundo sem guerras é o principal objectivo da campanha da Marcha Mundial pela Paz e Não-violência que junta mais de 300 organizações em todo o mundo.

 

O 02 de Outubro foi escolhido por ser a data de nascimento de Mohandas Karamchand Ghandi, mais conhecido como “Mahatma” (grande alma) Ghandi.

 

Ghandi constatou o poder do método de Satyagraha e profetizou como poderia transformar a civilização moderna. “É uma força que, se ficasse universal, revolucionaria ideais sociais e anularia o despotismo e o militarismo.”

 

Ghandi sugere que a Índia podia ganhar a independência por meios não violentos e por via da ego-confiança. Regeita a força bruta e sua opressão e declara que a força da alma ou amor é que mantém a unidade das pessoas em paz e harmonia. Exerce o papel de conscientizador na luta pacífica pela independência indiana, baseada no uso da não-violência. O uso da não-violência baseava-se no uso da desobediência civil.

 

Ghandi continuou exercendo uma revolução não violenta para a Índia, e em 1942, conjuntamente com outros líderes foram presos. Quando a guerra terminou, ele afirmou da necessidade de “uma paz real baseada na liberdade e igualdade de todas as raças e nações”. Nos últimos anos de sua vida, tornou-se mais do que um socialista. Ele dissera, “Violência é criada pela desigualdade, a Não-violência pela igualdade”.

 

Infelizmente, continuamos a viver em condições de constante violência, seja ela física e psicológia, mas também social, económica, política, religiosa e racial. A título de exemplo, no âmbito nacional, a maioria dos angolanos continua mergulhada na mais profunda pobreza contrastando com uma elite que concentra nas suas mãos a maioria da riqueza. Continuamos todos incertos quanto à estabilização do sistema eleitoral e interrogamos sobre a idoneidade do processo constituinte em curso que, ao contrário, deverá ser um processo aglutinador, participativo e pacificador.

 

A nível internacional, a repressão que se vive hoje nas Honduras, enche todas as páginas da comunicação social mundial. Infelizmente, os órgãos de comunicação social públicos do nosso país não fazem qualquer referência ao assunto nem denotamos qualquer posicionamento por parte dos nossos órgãos de soberania como seja a Presidência da República, o Governo e a Assembleia Nacional, sobre o mesmo.

 

A OMUNGA aproveita para exortar a todos os cidadãos, para que a 02 de Outubro de 2009, de forma individual ou colectiva, organizemos as mais variadas actividades cívicas de reflexão e de pressão, desenvolvendo actividades como marchas, debates, manifestções, vigílias, encontros, entrevistas, como também actividades recreativas, culturais e desportivas de forma a exigirmos um país e um mundo mais justo para todos.

 

Devemo-nos lembrar que ser obrigado a viver na pobreza é das maiores violências que qualquer ser humano pode sofrer e uma verdadeira violação da sua dignidade.

 

ADIRAM À CAMPANHA E ACOMPANHEM PASSO A PASSO
http://www.marchamundial.org/

José Patrocínio



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: