Luanda - Com a atitude de JES em viajar, para Espanha, em consultas médicas, num avião mais modesto e sem as regalias que a Constituição lhe confere, abre-se aqui três situações interessantes: a primeira é que afinal podemos ter ex-presidentes sem as tais regalias e imunidades especiais.

Fonte: Facebook

Neste ponto de vista, felicito e encorajo a modéstia de JES. Antes tarde do que nunca! A segunda é que JES prova que se pode já alterar a Constituição de 2010, feita para o calçar, como muitos afirmam, nos vários aspectos dos reais poderes de quem é o Titular do Poder Executivo, imunidades e modo de eleição do Presidente da República de Angola.

 

A terceira mensagem de JES, segundo a minha análise, vai para JLo para que o actual presidente da República, com os "cofres vazios", viaje também em aviões normais, sem pompas e circunstâncias, até para se poupar o pouco dinheiro do Estado. Portanto, João Lourenço tem agora luz verde para que o seu Executivo proponha uma alteração da nossa Constituição, para passarmos a ser um país normal, e ser ele próprio, o presidente da República, um presidente normal. JES está de parabéns.

AINDA SOBRE A VIAGEM DE JES PELA TAP

Outro detalhe que me chamou atenção foi o comunicado da Casa Civil do Presidente da República. Será que João Lourenço teve mesmo necessidade de publicitar que foi ter com o seu antecessor para o convencer a ter outro tipo de viagem e que qualquer coisa que venha acontecer não ser da responsabilidade do Executivo? Não me parece ter sido uma comunicação inteligente na medida em que o próprio presidente da República tem dito publicamente que a sua relação com José Eduardo dos Santos é boa. Afinal era tudo mentira?


A última entrevista colectiva aos jornalistas foi prova disso mesmo. JLo afirmou que a relação era boa. Aliás, qualquer pessoa naquela altura já imaginava que a relação entre os dois não era boa por várias evidências. E é por isso que os jornalistas perguntaram. JLo não fica bem na fotografia perante a nação. Não se pode alimentar a ideia de que o nosso presidente diz inverdades à imprensa, ao país e ao mundo. Um homem sério tem que ter palavra. João Lourenço assumiu uma gestão de ruptura contra o seu antecessor. E fê-lo desde que tomou posse.


Ao fazê-lo sabia dos riscos e possíveis reacções do seu antecessor. Não fez nenhum sentido ir tentar convencer o outro, quando a relação já não era boa, um dia antes da sua viagem e com o agravante de se publicitar tal tentativa. Ficou ridículo. Se pretendia que a relação fosse minimamente boa, a sua estratégia de gestão do país tinha de ter sido outra. As reacções de JES eram previsíveis, para alguém que tem estratégia. Ou JLo não tem nenhuma estratégia? Concordo que era preciso fazer-se um comunicado devido aos compromissos de Estado, mas discordo dos últimos parágrafos.


É sim responsabilidade do Titular do Poder Executivo tudo que lhe venha a acontecer, pois foi o actual presidente da República que assumiu uma ruptura contra o seu antecessor do mesmo partido que sempre foi o único no poder desde 1975. Devia assumir até ao fim o que decidiu e não estar aqui com tentativas pouco claras de reconciliação. Não faz nenhum sentido e até retira seriedade à palavra do actual presidente da República. Foi um comunicado que publicita, no fundo, pouca seriedade e falta de estratégia de João Lourenço.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: